Autor dos bustos dos Presidentes: “Eu pessoalmente não gosto”

Exposição inaugurada esta quinta-feira na Assembleia da República sem deputados do PCP e do BE.

Daniel Rocha
Daniel Rocha
Fotogaleria

O autor dos bustos dos Presidentes da República, Joaquim Esteves, admite que não gosta do seu trabalho, mas criticou os deputados da esquerda que contestaram a exposição que está nos corredores da Assembleia da República. Na inauguração, esta tarde, estiveram apenas deputados do PSD e do PS da comissão de Educação, Ciência e Cultura, além do presidente que é democrata-cristão.

Junto à porta da sala do grupo parlamentar do Bloco de Esquerda, Joaquim Esteves, artista de Barcelos, começou por agradecer a oportunidade de expor na Assembleia da República, a casa da democracia que definiu assim: “Não concordo contigo mas tudo farei para que expresses a tua opinião”. Uma resposta aos deputados do PCP e do BE que contestaram a inclusão dos Presidentes do período do Estado Novo entre os 18 retratados em barro.

“Quanto às caricaturas, se são bonitas ou feias, eu pessoalmente não gosto”, disse, numa reacção aos comentários que têm sido feitos sobre a pouca semelhança entre alguns bustos e as figuras a que correspondem. Joaquim Esteves explicou que, nesta encomenda, se afastou da sua linha de trabalho.

“Bem ou mal consegui alguma coisa, não na totalidade. Permitiu-me evoluir, espero que outras pessoas também possam evoluir”, disse, numa referência aos deputados que criticaram os critérios da exposição.

Na sessão de inauguração, o presidente da comissão de Educação salientou que a exposição é uma mera sucessão cronológica de Presidentes. “Não há aqui nenhum intuito de fazer nenhuma homenagem”, disse Abel Baptista, acrescentando que “se há alguma homenagem a alguém, é à democracia”.

A comissão de Educação decidiu esta quarta-feira, com os votos a favor do PSD, CDS e PS, manter a exposição e chumbar as propostas do PCP e do BE para que a inauguração fosse suspensa e que a iniciativa fosse reponderada pela presidente da Assembleia da República.