Os líderes da revolta de Hong Kong

São estudantes, juristas, banqueiros, universitários, professores: produtos da elite de Hong Kong que desafiam Pequim.

Três dirigentes da revolta, Benny Tai, o reverendo Chu Yiu-ming e Chan Kin-man
Fotogaleria
Três dirigentes da revolta, Benny Tai, o reverendo Chu Yiu-ming e Chan Kin-man Reuters
Fotogaleria
Alex Chow foi levado pela polícia na sexta-feira passada, mas foi libertado Reuters
Fotogaleria
Joshua Wong é o mais jovem e lidera o movimento dos estudantes do secundário Reuters

São estudantes, juristas, banqueiros, universitários, professores: produtos da elite de Hong Kong, os líderes da Revolução dos Chapéus de Chuva desafiam Pequim em nome das liberdades públicas.

Benny Tai
Professor universitário de Direito, tem 50 anos e é co-fundador do movimento Occupy Central. É o dirigente da campanha de desobediência civil em curso desde o dia 22 de Setembro e que tem mobilizado milhares de pessoas

Em 2013 criou o Occupy Central juntamente com outro professor universitário (de sociologia), Chan Kin-man, e com um pastor baptista, Chu Yiu-ming. No final de Junho, o Occupy organizou um referendo não oficial sobre a reforma do sistema político em Hong Kong em que 800 mil eleitores participaram – o resultado foi contrário ao decidido por Pequim. “Tenho esperança de que um dia Hong Kong conheça a democracia”, disse.

Alex Chow
Estudante de Literatura chinesa, tem 24 anos. É líder da Federação de Estudantes de Hong Kong e defende acções intransigentes para mudar o estado das coisas no mundo. “Quando cedemos uma vez, condenamo-nos ao compromisso para sempre”, disse.

Joshua Wong
Tem o cabelo tombado na testa e uns óculos pendurados no nariz. Wong, de 17 anos, é o mais jovem deste grupo mas um dos mais influentes, em parte devido aos discursos exaltados e ao gosto pelo confronto. Criou o grupo Scholarism, mobilizou dezenas de milhares de alunos do secundário para contestar (com sucesso) o projecto de introduzir no currículo a disciplina de Estudos Patrióticos que, disse, não passar de propaganda chinesa.

Edward Chin
Gestor de fundos, participou numa manifestação do Occupy Central em Março e juntou-se à causa do grupo. O seu envolvimento é apoiado por poderosos financeiros que não querem uma maior influência de Pequim nos assuntos económicos de Hong Kong. Denuncia o nepotismo e a corrupção dos homens de negócio chineses.

Chan Kin-man
É sociólogo e formou-se em Yale, nos Estados Unidos. Tem 55 anos e é especialista em sociedade civil chinesa. Afirma ter recebido ameaças de morte devido à sua participação na vida política e não pode viajar para a China continental.

Chu Yiu-ming
É uma das grandes figuras do movimento democrático em Hong Kong. Começou a sua carreira de militante ainda o território era tutelado pelo Reino Unido. Pastor baptista, é conhecido sobretudo pelo apoio que deu aos manifestantes da Praça Tiananmen em 1989, ajudando-os a fugir de Pequim e a refugiar-se em Hong Kong.

Três dos líderes do movimento, Yiu-ming, Tai e Chin, são cristãos.