Jorge Jesus não quer “polémicas” com Mourinho

“Tenho uma boa relação com ele”, disse o treinador do Benfica.

Foto
Jorge Jesus PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Não vamos arranjar polémicas, não as quero até para bem do futebol português. Ele está em Inglaterra e eu estou em Portugal", disse Jorge Jesus, na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Moreirense, esta sexta-feira ao início da tarde.

O técnico do Benfica foi confrontando com as declarações de José Mourinho, em entrevista ao Maisfutebol e TVI, em que o treinador do Chelsea se mostrou descontente por Jorge Jesus ter dito que os clubes ingleses não conheciam o médio brasileiro Talisca e em que deixou uma "farpa" às gaffes gramaticais do companheiro de profissão. 

A polémica começou com José Mourinho a elogiar o brasileiro, mas a dizer que havia vários clubes ingleses a segui-lo. “Se Talisca tivesse licença de trabalho estaria em Inglaterra”, disse Mourinho em entrevista à TVI no início da semana, referindo-se ao facto de em Inglaterra haver algumas limitações à contratação de estrangeiros que não joguem habitualmente nas suas selecções.

Aparentemente Jorge Jesus não gostou do que ouviu e, na segunda-feira, em conferência de imprensa, foi irónico. “Talisca é um jovem e se o Benfica chegou primeiro mais uma vez demonstra que tem qualidade naquilo que faz. Para mim, pelos jogos que fez no Brasil, conheciam tanto o Talisca como eu conhecia o D'Artagnan”, comentou.

Nesta quinta-feira, em entrevista ao Maisfutebol e à TVI, José Mourinho respondeu de forma dura a Jorge Jesus. “Parece-me que ele é íntimo de D’Artagnan, anda a ler Alexandre Dumas. E admiro-o por isso. Eu limito-me à minha identidade, não leio Dumas. Tenho uma vida diferente, procuro educar-me para exactamente um dia não ser acusado de andar aos pontapés, a agredir a pobre da gramática”, acrescentou o treinador do Chelsea.

Já nesta sexta-feira, Jesus pôs água na fervura. “Volto a afirmar o que afirmei em relação ao Talisca. Eles, e quando dizia eles falo dos clubes ingleses, para mim conheciam tanto o Talisca como eu o D’Artagnan. Porquê? Normalmente as equipas inglesas compram o produto final. Pagam 30 milhões, 50 milhões e são jogadores que já têm de ser internacionais. Não respondi directamente nem ao clube, nem ao José [Mourinho]. Tenho uma boa relação com ele, não é agora por causa do Talisca...Tenho muito orgulho na minha carreira como treinador, comecei de baixo e sempre a pensar pela minha cabeça", disse Jesus, lembrando que o pai de José Mourinho, Félix Mourinho, já fez parte da sua equipa técnica.

Jesus lembrou ainda que tem uma boa relação com Mourinho mas que não gostou quando o treinador do Chelsea se envolveu em polémica com Cristiano Ronaldo. “Não gostei quando houve aquela polémica entre ele e o Ronaldo, dois portugueses. Eu também sou português. Para mim as coisas acabam aqui."