Phil Noble/Reuters
Foto
Phil Noble/Reuters

A Ryanair quer voar para os Açores e para a Madeira

Michael O'Leary manifestou interesse em lançar rotas para o arquipélago dos Açores, explicando que "o Governo tem que resolver a liberalização e encorajar as companhias aéreas"

A Raynair quer voar para os Açores e para a Madeira, estando a negociar o lançamento dessas rotas, confirmou o presidente executivo da companhia aérea de baixo custo.

Em conferência de imprensa, Michael O'Leary manifestou interesse em lançar rotas para o arquipélago dos Açores, explicando que "o Governo tem que resolver a liberalização e encorajar as companhias aéreas".

Já em relação à Madeira, o responsável explicou que está a negociar o lançamento de ligações, mas antes a companhia tem que "ultrapassar complicações" uma vez que os pilotos têm que ter "treino especial" para descolar e aterrar no aeroporto do Funchal.

"Precisamos de pilotos com treino especial, porque é um aeroporto muito complicado", adiantou. Em Julho, o presidente do Governo dos Açores anunciou um acordo com o executivo nacional que prevê a liberalização das ligações aéreas entre o continente e duas ilhas do arquipélago e a diminuição para metade das tarifas para residentes.

Segundo revelou Vasco Cordeiro, numa conferência de imprensa, as novas Obrigações de Serviço Público (OSP) nas ligações aéreas entre os Açores e o resto do país (continente e Madeira), negociadas com o Ministério da Economia, prevêem a liberalização das rotas entre Lisboa e o Porto e as ilhas de S. Miguel e a Terceira.

"Com esta liberalização, estas rotas encontram-se totalmente abertas à entrada de qualquer companhia aérea, incluindo as chamadas 'low cost'", sublinhou. Actualmente, só a SATA e a TAP voam para os Açores.

Sugerir correcção