Norte-americano condenado a trabalhos forçados na Coreia do Norte

Matthew Miller é um dos três norte-americanos neste momento detidos no país.

Foto
Imagem do julgamento, divulgada pela agência oficial KCNA Reuters

Um norte-americano de 24 anos, detido desde Abril na Coreia do Norte, foi condenado este domingo a seis anos de trabalhos forçados.

O jovem Matthew Miller foi acusado de “actos hostis”, depois de ter rasgado o seu visto de turista quando entrou no país, pedindo a seguir asilo político. A informação foi divulgada pela agência oficial de notícias norte-coreana.

Miller é um dos três norte-americanos que se encontram neste momento detidos na Coreia do Norte. Um deles, Jeffrey Fowle, 56 anos, foi preso em Maio depois de ter deixado um exemplar da Bíblia num local público. E o missionário Kenneth Bae, preso em Novembro de 2012, está a cumprir 15 anos de trabalhos forçados, acusado de fazer parte de um plano para derrubar o Governo norte-coreano.

Os três esperam que os Estados Unidos enviem uma alta personalidade à Coreia do Norte, para negociar a sua libertação. Em 2009, o ex-Presidente Bill Clinton deslocou-se ao país, conseguindo libertar dois jornalistas norte-americanos. Em 2010 foi a vez do também ex-Presidente Jimmy Carter, que trouxe de volta aos EUA o missionário Aijalon Gomes, condenado a oito anos de trabalhos forçados.

Deste vez, os Estados Unidos já propuseram enviar ao país o seu representante especial para os assuntos de direitos humanos na Coreia do Norte, Robert King. Mas o Governo de Pyongyang cancelou as visitas.