Manuel Godinho condenado a 17 anos e meio de prisão no Face Oculta

Tribunal dá como provados três crimes de tráfico de influência.atribuídos a Armando Vara.

Armando Vara, à chegada ao tribunal nesta sexta-feira
Fotogaleria
O ex-ministro do PS Armando Vara foi condenado a cinco anos de prisão efectiva e aguarda decisão de recurso interposto no ano passado Adriano Miranda
Fotogaleria
Manuel Godinho à chegada ao tribunal nesta sexta-feira Adriano Miranda

O principal arguido do processo Face Oculta, Manuel Godinho, foi nesta sexta-feira condenado a 17 anos e seis meses de prisão efectiva pelos crimes de associação criminosa, corrupção activa, tráfico de influências, burla qualificada, perturbação de arrematação pública e furto qualificado.

O sucateiro foi acusado de formar uma rede de corrupção que tinha como objectivo o favorecimento do seu grupo empresarial  nos negócios com o Estado e outras entidades privadas.

Os juízes já tinham recusado o pedido para não destruir as escutas ao ex-primeiro ministro José Sócrates, recordando os limites do Estado de Direito na recolha de provas.