África do Sul nega visto a Dalai Lama

Líder espiritual tibetano não irá a conferência de premiados com o Nobel da Paz na Cidade do Cabo.

O Dalai Lama em Varsóvia, onde se realizou o encontro dos premiados com o Nobel da Paz em 2013
Foto
O Dalai Lama em Varsóvia, onde se realizou o encontro dos premiados com o Nobel da Paz em 2013 Janek Skarzynski/AFP

O Dalai Lama, líder espiritual do Tibete e prémio Nobel da Paz, não irá participar na conferência anual de laureados que este ano se realiza na Cidade do Cabo. A África do Sul não lhe concedeu visto, disse o seu representante, acrescentando que não foi dado qualquer motivo para a recusa.

Outros premiados já avisaram o bispo Demond Tutu que não irão ao encontro se o Dalai Lama não puder estar presente, segundo o jornal Cape Times.

Esta não é a primeira vez que a África do Sul nega entrada ao Dalai Lama, Nobel da paz em 1989. Aconteceu quando pediu entrada para participar para participar na comemoração do 80ª aniversário de Tutu em 2011. As autoridades sul-africanas adiaram de tal como que impossibilitaram a viagem. Em 2012, um tribunal decidiu que a demora tinha sido ilegal. 

A recusa das autoridades sul-africanas tem omo motivo o medo de irritar o Governo chinês, que considera o Dalai Lama um separatista. Em 2009, já tinha sido recusada a sua entrada com o Governo de Pretória a dizer que isso afastaria a atenção do campeonato do mundo de futebol de 2010.

Desta vez, sabe-se que o pedido foi feito pela Índia e que responsáveis do gabinete de relações internacionais informaram por telefone o representante do Dalai Lama de que o pedido de visto tinha sido recusado. O Dalai Lama cancelou assim os seus planos de viajar para a Cidade do Cabo, disse o representante.

O Dalai Lama esteve na África do Sul em 1996, encontrando-se na altura com Nelson Mandela.

Em 2012, a China foi o maior parceiro comercial da África do Sul, com trocas comerciais no valor de quase 22,5 mil milhões de euros.