Euro cai para mínimo com mais de um ano após novas medidas do BCE

Bolsas europeias fecharam com ganhos acima de 1%.

As principais bolsas europeias iniciaram a sessão de hoje em baixa
Foto
Preocupações com o arrefecimento da economia mundial castiga bolsas Kai Pfaffenbach/Reuters

O corte inesperado da taxa de referência do Banco Central Europeu (BCE) e o anúncio de compra de activos a partir de Outubro teve reacção imediata dos mercados financeiros, com o euro a cair para mínimos de mais de um ano e as bolsas a encerrar com ganhos acima de 1%.

A moeda única chegou a cair 1,6%, para 1,2936 dólares, depois de ter fechado a 1,315 na sessão de quarta-feira. É preciso recuar a Julho de 2013 para encontrar o mesmo valor.

As bolsas europeias já seguiam positivas antes da comunicação das decisões do BCE, mas reforçaram as valorizações perante as novidades anunciadas, que vão contribuir para a redução das taxas de juro de longo prazo e valorizam outros activos financeiros, designadamente as acções.

A reflectir essa perspectiva, os principais índices bolsistas europeus encerraram com valorizações superiores a 1%. A travar maiores ganhos esteve a revisão em baixa das perspectivas de crescimento das economias da zona euro para 2014 e 2015.

As maiores valorizações foram registadas pela praças de Madrid, a subir 1,96%, e de Lisboa, a ganhar 1,78%. A praça alemã, que chegou a negociar em queda, encerrou a subir 1,02%.

No mercado da dívida soberana a reacção foi de queda das taxas implícitas, mais expressiva nas obrigações dos países do Sul da Europa e na generalidade dos prazos.