Fotogaleria
Vestido da marca Carlos Couto e cabide da única marca internacional presente na loja a Gazel Nelson Garrido
Fotogaleria
Nelson Garrido

Scar.id, um espaço que quer deixar marcas no design

O espaço de divulgação pretende dar a conhecer novos criadores, essencialmente portugueses. Os impulsionadores referem que é uma loja de “comercialização e de comunicação de designers”

Situada no número 253 da Rua do Rosário, no Porto, a Scar.id store é um espaço que tem como objectivo abrir portas aos jovens designers que ainda não se lançaram no mundo comercial. “Pretendemos que estas jovens marcas comecem a criar o seu próprio público”, refere ao P3 Sílvia Costa que criou a loja juntamente com André Ramos.

“Achámos interessante incentivar criativos portugueses que nunca tinham comercializado a iniciarem-se. Juntamos neste espaço muitas das coisas que estão a ser criadas em Portugal. Falamos de coisas que normalmente não são faladas: design português, jovens criadores e criatividade”, afirma André.

Criaram este projecto porque perceberam que não existem sítios onde os designers possam colocar os seus trabalhos à disposição do público. E com menos de um ano de existência já sentem necessidade de alargar a loja para o andar de baixo, que até então serviu de atelier para o casal trabalhar nas suas actividades paralelas.

PÚBLICO -
Foto
Nelson Garrido

Sílvia explicou ao P3 que a importância de existir um sítio onde os jovens possam comercializar aquilo que projectam, se centra no facto de assim terem oportunidade de receber "feedback" das pessoas.

PÚBLICO -
Foto
Nelson Garrido

“Por exemplo, eles [designers] podem utilizar técnicas inovadoras mas se não as colocarem à disposição de quem as vai utilizar, não conseguem saber se são viáveis. Assim, com a oportunidade de expôr os seus artigos, nós, a partir do que as pessoas nos dizem na loja, conseguimos transmitir aos criadores o que funciona e o que não funciona. De forma a que possam, eventualmente, melhorar as suas criações”, sugere Sílvia que além de proprietária da Scar.id store é artista plástica e fotógrafa.

PÚBLICO -
Foto
Colares da WEK que misturam materiais utilizados em agricultura e impressão 3D Nelson Garrido

No fundo a Scar.id store quer “comunicar o design português”. Dar a conhecer ao país e ao mundo o que se faz em Portugal e foi nesse sentido que se uniram esforços para reunir vários projectos num só espaço dedicado única e exclusivamente ao design.

A Scar.id store conta já com 40 designers. Na área da moda encontram-se na loja nomes como Carla Pontes, Susana Bettencourt e Carlos Couto. Existem ainda outros criadores em áreas como joalharia, acessórios, mobiliário e iluminação, como é exemplo a DAM, a scar.id, a WEK e a The Laces Company. No site da loja é possível encontrar uma breve biografia de cada designer/marca.

Os preços dos produtos disponíveis neste espaço variam entre os três euros e meio e os 1500. André afirma que “há a ideia de que o design português é caro, mas não é verdade”. “Há produtos bem acessíveis e são esses que nós mais vendemos. Há outras peças em que é preciso entrar o cliente certo, peças mais caras, que por serem exclusivas atingem preços muito elevados”, acrescenta.

A Scar.id store, garantem os proprietários, trabalha directamente com os criativos de forma a incentivar a sua evolução. “Não queríamos criar uma loja em que temos aqui produtos e vendemos e ponto final, queremos trabalhar com os designers. O nosso objectivo é incentiva-los a fazerem mais coisas, por exemplo, a criarem edições limitadas para a nossa loja, queremos desafia-los nesse sentido de evolução”, afirma André que é arquitecto de profissão.

O espaço onde está instalada a loja é uma antiga mercearia. Para os actuais donos foi "amor à primeira vista". "Descobrimos este sítio fantástico, com estas montras enormes, muito luminosa, muito branca. E era isto que queríamos, uma sítio muito “clean”. E tinha de ser aqui, nesta área da Rua Miguel Bombarda, porque é a zona em que o público já está habituado a vir procurar este tipo de artigos”, conta André.

A marca que deu nome a uma loja

“Scar” é a junção das iniciais do nome próprio e do apelido de Sílvia Costa e André Ramos, ambos com 30 anos. “Normalmente não nos perguntam isso, mas tem a ver com o nosso nome”, respondem os dois em coro. “Tem também a ver com a palavra cicatriz. Queremos deixar uma marca”, refere André.

A Scar.id já existia, enquanto marca de acessórios e foi a marca de Sílvia e André que deu nome à loja. Antes comercializavam os seus produtos em várias zonas do país, actualmente só vendem as suas mochilas, carteiras, bolsas e até mobiliário, na Scar.id store. Os jovens revelam que a marca cresceu muito desde que se instalou na loja do Porto. “Neste momento temos quase tudo esgotado”, adianta André. A marca do casal só tem peças exclusivas que variam entre os 15 e os 90 euros.