Carrazeda de Ansiães oferece reparações domiciliárias aos idosos

Todos os dias são sinalizados dez idosos em situação de isolamento
Foto
Todos os dias são sinalizados dez idosos em situação de isolamento Daniel Rocha

A Câmara de Carrazeda de Ansiães criou um programa para ajudar de forma gratuita os idosos carenciados do concelho a realizarem pequenos trabalhos domiciliários e que abrange também pessoas com necessidades especiais, divulgou nesta sexta-feira o município.

O autarca José Luís Correia explicou à Lusa que o serviço é prestado por funcionários camarários a quem solicitar e inclui desde a substituição de lâmpadas, vidros ou portas ou o transporte de electrodomésticos para reparação.

O programa Oficinas Domiciliárias, de acordo ainda com o presidente da Câmara, já foi lançado “há dois ou três anos”, mas como não estava a ter a adesão esperada, o município celebrou agora protocolos com instituições de solidariedade social para ajudarem a identificar e encaminhar os processos de eventuais beneficiários.

A Misericórdia e os centros sociais e paroquiais passam a ser os principais parceiros por, pela proximidade, poderem detectar mais facilmente quem precisa desta Judá, destinada a pessoas com mais de 65 anos e com baixos rendimentos, assim como a pessoas com necessidades especiais na mesma condição financeira.

O concelho do Distrito de Bragança tem cerca de 6.300 habitantes, uma parte significativa idosa, a viver sozinha e com parques rendimentos.

Necessidades do dia-a-dia como mudar uma lâmpada ou uma tomada em causa são impossíveis de satisfazer para muitos por não terem condições, nem a quem recorrer para realizarem estes trabalhos.

O propósito do município é colmatar esta necessidade e o autarca José Luís Correia espera que seja agora mais fácil identificar os beneficiários com a ajuda de outras instituições que localmente têm conhecimento das situações e que, muitas vezes são a quem chegam os pedidos de ajuda.

O autarca não soube quantificar quantos idosos já forma apoiados, mas garantiu que aqueles que já beneficiaram deste apoio “ficaram agradados pelo gesto e também porque sempre é algum dinheiro que poupam, além de poderem contactar com alguém”, no caso os funcionários que prestam o serviço.