A arquitectura dos estádios, "catedrais contemporâneas"

Fotogaleria

Maracaná, Mané Garrincha, Amazónia Arena, Mineirão, Fonte Nova Arena... O pó do Mundial de futebol vai assentar. Depois, restará a memória e a arquitectura dos estádios de futebol. "Actualmente as infra-estruturas desportivas são, dada a sua relevância social e impacto nas cidades onde se inserem, verdadeiras catedrais contemporâneas", explicou ao P3 André Chiote, que ilustrou algumas dessas obras. "A construção (ou reconversão) de novos estádios de futebol representa, para um país organizador deste tipo de evento desportivo, uma manifestação da sua capacidade técnica, financeira e cultural. Este novos objectos arquitectónicos passam a ser marcos na paisagem urbana que irão perpetuar enquanto legado cultural e social". Os estádios, acredita este arquitecto, "irão permanecer no futuro, ícones arquitectónicos e desportivos, símbolos da afirmação do Brasil enquanto potência mundial".

Sugerir correcção