Moody's diz que dona do BES tem nível de risco muito elevado

A mesma agência tinha colocado o BES em alerta para um possível corte de rating.

Foto

“O downgrade (baixa de rating) traduz a perspectiva da Moody's de um perfil de risco mais elevado da ESFG após o aumento da exposição aos seus accionistas indirectos (a Espírito Santo International e a Rioforte, ambas sem notação rating)”, lê-se na nota da agência publicada esta quarta-feira.

Segundo a Moody´s, não existe transparência nas relações accionistas no Grupo Espírito Santo (GES) e há "falta informação sobre a situação financeira da ESFG", com sede no Luxemburgo, dada a sua exposição directa e indirecta à Espirito Santo International, em situação de insolvência. 

Assim, a Moody's baixou o rating da ESFG de "B2" para "Caa2", o patamar onde o nível de risco de crédito é muito elevado.

A 26 de Junho, a Moody’s já havia admitido que podia descer o rating do BES, actualmente no nível Ba3 (especulativo) e abaixo do rating soberano português. A decisão foi justificada pelos problemas de governação do Banco Espírito Santo e pelos resultados financeiros reportados pela instituição.