FotoBeleza
Foto
FotoBeleza

CRAV distinguiu os melhores da temporada

O clube minhoto reuniu no último fim-de-semana jogadores, treinadores, dirigentes e adeptos para o final de mais uma época desportiva

Ainda que o Clube de Râguebi de Arcos de Valdevez (CRAV) tenha sido fundado a 9 de Julho de 1981, foram várias as iniciativas que, no último fim-de-semana, decorreram com o propósito de celebrar o 33.º aniversário do râguebi arcuense. Entre as actividades que se destinaram a assinalar as conquistas a título individual e colectivo da equipa, o ponto alto passou pela entrega de prémios aos atletas que mais se destacaram na época 2013-14.

Uma das distinções mais relevantes atribuídas foi o Prémio Júlio Faria, galardão criado após a retirada da referência do clube e que visa agraciar, não só o percurso desportivo, como o empenho e maneira de estar no râguebi arcuense. Embora não tenha sido um dos fundadores do clube, o antigo internacional Júlio Augusto Magalhães Faria chegou ao CRAV em 1982 e durante mais de 25 anos exerceu as funções de treinador e dirigente, preparando uma geração de jogadores que cimentaram o sucesso arcuense no mais alto escalão do râguebi português.

Este ano António Moreira foi o distinguido com o prémio e reconheceu que este “é o ponto mais alto” da sua carreira. “Já ganhei campeonatos e títulos mas este é sem dúvida o culminar de tudo. Não estava à espera da homenagem”, confessou ao P3 Râguebi.

PÚBLICO -
Foto

No ano em que vai abandonar a modalidade, o atleta, de 32 anos, que começou por jogar râguebi de praia nos tempos na Universidade do Minho, chegou à vila ainda estudante, a convite de um colega que já jogava em Arcos de Valdevez.

PÚBLICO -
Foto
FotoBeleza

“Eu era de Viana do Castelo e lá não havia nada do género. Quando cheguei, nos primeiros tempos, fiquei logo surpreendido pela positiva pelo modo como o râguebi era vivido na vila. Nos Arcos as pessoas sentem isto, o râguebi é o desporto número um, só falam sobre ele e o carinho e apoio aos jogadores é imenso”, explica António Moreira que nunca representou outro clube e que conheceu na equipa feminina do CRAV a sua actual esposa.

Para além de António Moreira, os minhotos distinguiram ainda Tiago Pereira (atleta do ano sub-16), Samuel Rego (atleta do ano sub-18), Emília Pinto (atleta feminina do ano), Renzo Draghi (atleta sénior do ano) e Joel Gomes (atleta sénior revelação do ano).