Vítor Bento, o economista filósofo

Foto
Nuno Ferreira Santos

Vítor Augusto Brinquete Bento, conhecido como Vítor Bento, nasceu em Estremoz em 1954. Casado, pai de uma filha, tem um percurso académico pouco comum. É que, já formado em Economia pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), ao seu CV junta também o facto de ser mestre em Filosofia, grau académico que obtém em 2003, na Universidade Católica Portuguesa.

Gosta de expôr o seu pensamento, nomeadamente através de artigos de opinião, entrevistas e livros, tendo publicado obras como Perceber a crise para encontrar o caminho; Economia, Moral e Política; O nó cego da economia; e Euro forte, Euro fraco.

Presidente da SIBS há mais de dez anos (onde vai buscar a experiência do sector financeiro), Vitor Bento é também membro do Conselho de Administração da Galp Energia, cargo que ocupa desde Abril de 2012. Entre 2006 e 2008 presidiu à SEDES  - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social.

Na vertente política é membro do Conselho de Estado desde Dezembro de 2009, e, na vertente académica, é professor convidado da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Católica e da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa.  Entre outros cargos, já foi presidente da Unicre, do Instituto de Gestão do Crédito Público e Director Geral do Tesouro.

“Em termos de filosofia de vida, eu acho que o futuro das pessoas, dos países e das organizações, é definido por variáveis fundamentais: as circunstâncias; a vontade; o esforço associado à vontade”, afirmou em entrevista ao PÚBLICO em 2013 aquele que vai agora liderar o BES.