Painéis de Columbano não tiveram comprador

Conjunto foi à praça por 500 mil euros.

Um grupo em festa
Fotogaleria
Um grupo em festa DR
Fotogaleria
A Belle Époque DR
Fotogaleria
O período Império DR
Fotogaleria
A época de Luís XV DR
Fotogaleria
A época de Luís XIV DR

Os cinco painéis de grande dimensão pintados em 1891 por Columbano Bordalo Pinheiro (1857-1929) para o antigo Palácio do Conde Valenças não foram vendidos no leilão que aconteceu nesta quarta-feira à noite na leiloeira Veritas, em Lisboa.

Eram o grande destaque do leilão de Antiguidades e Obras de Arte, Pratas e Jóias que aconteceu na Veritas entre terça e quarta-feira mas não tiveram compradores interessados. Os cinco painéis que Columbano Bordalo Pinheiro (1857-1929) pintou para o antigo Palácio do Conde Valenças, agora Hotel Olissipo, e que representam as danças palacianas nas suas diferentes épocas, tinham uma base de licitação mínima de 500 mil euros.

Segundo informações da leiloeira ao PÚBLICO, houve compradores interessados na obra mas não foram reunidas todas as condições para a sua compra. Quando há duas semanas Igor Olho-Azul, leiloeiro da Veritas, apresentou ao PÚBLICO a peça, admitia que a sua estimativa (entre os 500 mil e os 800 mil euros) era alta para o mercando nacional.

“No caso dos painéis, estamos a falar de uma peça com história em todos os sentidos, quer pelo contexto em que foi apresentada, quer pelo tema abordado”, dizia Igor Olho-Azul. “Quaisquer dúvidas que existissem na altura sobre o percurso de Columbano ficaram muito mais consolidadas com a apresentação deste trabalho.” E por isso, diz, “quando se está falar de peças excepcionais, os coleccionadores encaram-nas como extraordinárias”, estando dispostos a pagar um preço proporcional. “O importante é perceber se ainda existem coleccionadores que valorizam este tipo de peças e que acham que esta obra pode ser importante para as suas colecções”, continua.

A peça continuará agora na leiloeira, que afirma estar em diálogo com possíveis compradores.

Sugerir correcção