O EUA-Gana também correu mal a Portugal

Empate era o resultado mais favorável às cores portuguesas, mas os norte-americanos derrotaram os ganeses.

Os jogadores dos EUA festejam um dos golos apontados frente ao Gana
Foto
Os jogadores dos EUA festejam um dos golos apontados frente ao Gana Carl de Souza/AFP

Um golo a abrir e outro a fechar foram suficientes para os Estados Unidos vencerem o Gana por 2-1, em Natal, nesta segunda-feira, no outro jogo do Grupo G, que integra ainda a Alemanha e Portugal.

Depois da derrota com a Alemanha por 4-0, o resultado que mais convinha à selecção orientada por Paulo Bento no outro jogo do Grupo G era um empate, de forma a limitar as perdas. Só que os norte-americanos, já bem perto do final da partida, destruíram aquilo que chegou a estar bem encaminhado.

Um golo de Clint Dempsey, logo no primeiro minuto do encontro, inaugurou bem cedo o marcador para os norte-americanos. Foi o quinto golo mais rápido na história dos Mundiais e tranquilizou a equipa orientada por Jurgen Klinsmann.

O Gana reagiu e, especialmente no segundo tempo, desperdiçou várias ocasiões de golo, até que, finalmente, alcançaria o merecido empate, através de André Ayew, a apenas oito minutos dos 90'.

Só que o resultado ainda sofreria uma alteração quando apenas quatro minutos mais tarde, John Anthony Brooks, na sequência de um canto, cabeceou para o 2-1 final, garantindo os três pontos para a selecção norte-americana.

Ficha de jogo, estatísticas e comparação entre jogadores