Fotogaleria
Fotogaleria
Rita Cordeiro/Instagram

Gang da Malha promove piquenique para tricotar

No Dia Internacional do Tricot em Público, 15 de Junho, o Gang da Malha promove um piquenique nas Caldas da Rainha. Vão ser pendurados pompons nas árvores do parque D. Carlos I

O parque D. Carlos I, nas Caldas da Rainha, vai ser palco no próximo domingo, 15 de Junho, do piquenique do Gang da Malha, movimento que conta com seguidores em mais de uma dezena de cidades do país. "Traz a malha, a família e umas iguarias para partilhar" é o desafio lançado pelo Gang da Malha a todas as pessoas que pretendam participar no piquenique organizado pelo grupo das Caldas da Rainha para comemorar o Dia Internacional do Tricot em Público.

A ideia é, segundo a líder do grupo, Zélia Évora, "tentar reunir o maior número de pessoas dos grupos que, entretanto, se foram formando em vários locais do país, mas que não se conhecem uns aos outros". O movimento, criado nas Caldas da Rainha em Outubro do ano passado, nasceu com "o objectivo de levar as pessoas a saírem de casa e conviverem", em torno de uma actividade que tem vindo a "ganhar cada vez mais adeptos", explicou a mesma responsável.

A ideia partiu de um arquitecto insatisfeito com a "falta de vida nocturna na cidade" e que desafiou Zélia Évora a formarem um grupo que semanalmente reunisse num café ou outro local público para fazer malha. O grupo cresceu até cerca de três dezenas de pessoas, que rotativamente, conforme as disponibilidades, se encontram todas as terças feiras, às 21horas, num local divulgado através da rede social Facebook para fazerem tricot. A iniciativa rapidamente tomou contornos nacionais, com "pessoas de várias cidades a pedirem informações sobre como formar um gangue nas suas terras".

Actualmente existem grupos organizados em Serpa, Pombal, Alenquer, Leiria, Loures, Lisboa, Almada, Seixal, Cercal do Alentejo, Porto de Mós, Avanca (Estarreja) e Murtosa (Aveiro). Desde um rapaz de 9 anos, "que começou pelo tricot mas agora faz pulseiras de elásticos" a "um senhor iraniano, com cerca de 70 anos", o Gang da Malha reúne "pessoas de todas as idades e profissões", que se dedicam à "viciante actividade de tricotar".

Nos encontros, onde não é permitido cobrar por qualquer ensinamento, trocam-se experiências e conhecimentos sobre os trabalhos que vão sendo desenvolvidos. O próximo domingo será dedicado à confecção de pompons (bolas de lã). "Vamos pendurar pompons, que são rápidos de fazer, nas árvores do Parque para assinalar a iniciativa, e repartir as merendas que cada um levar num piquenique partilhado, ao qual esperamos que compareçam quer amantes do tricot quer famílias que queiram passar um dia diferente", concluiu Zélia Évora.

O encontro está marcado para o parque D. Carlos I, a partir das 11horas.