Quase seis em cada dez alunos que vão fazer exames no secundário são candidatos ao superior

Há menos 3100 alunos a manifestar vontade de prosseguir estudos. A maior parte dos estudantes que prestam provas são de cursos da área de Ciências e Tecnologias.

Só a Português são 74 mil os alunos que prestam provas
Foto
Só a Português são 74 mil os alunos que prestam provas Melanie Map's

Menos alunos inscritos para exames e também menos candidatos ao ensino superior — é este o cenário do final deste ano lectivo. Cerca de 158 mil jovens, com uma média de idades de 17 anos, vão prestar provas a partir da próxima semana no ensino secundário. Os exames nacionais arrancam na terça-feira da próxima semana, dia 17, pelas 9h30, com Filosofia. Mas é um dia depois, na quarta-feira, que se realiza a mais concorrida de todas as provas: Português, com 74 mil inscritos.

No total, serão feitos 346 mil exames nacionais, segundo os dados divulgados nesta tarde de segunda-feira pelo Ministério da Educação e Ciência. Quase metade (49%) dos 158.566 examinandos (contra 159.153 no ano passado) estão em cursos secundários da área das Ciências e Tecnologias. Em segundo lugar aparecem as Línguas e Humanidades — 20% dos alunos que vão a exame são desta área.

Mais de metade (56%) dos que se inscreveram pretendem ingressar numa universidade ou politécnico. No ano passado, a percentagem de candidatos ao superior era de 57%. O número absoluto de alunos que mostram vontade de prosseguir estudos baixa de cerca de 91.500, no ano passado, para 88.400, este ano, ou seja, menos 3100.

Recorde-se que, segundo as regras em vigor, os exames do secundário têm uma dupla função: por um lado, são obrigatórios para concluir a escolaridade obrigatória, por outro servem de provas de ingresso — sendo que as provas de ingresso que são exigidas para cada curso, em cada universidade, são fixadas pela respectiva instituição de ensino, não podendo, regra geral, ser mais do que duas.

A 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao superior decorre entre 17 de Julho e 8 de Agosto. Será nessa altura que estará em jogo o maior número de vagas no ensino público. A 8 de Setembro haverá resultados das colocações.

Os dados do ministério hoje divulgados mostram ainda que muitos estudantes se inscreveram apenas para melhorar notas obtidas noutros anos — 18%. E que também há quem vá fazer exames apenas com o objectivo de concorrer ao ensino superior — outros 18%.

As provas, conforme as disciplinas, realizam-se no 11.º ou no 12.º ano. Este ano, em média, cada aluno fará 2,22 exames.

Depois do Português, a prova mais concorrida deste ano será Biologia e Geologia — 56 mil inscritos mostram o que sabem no dia 25 de Junho.

Física e Química, com 55 mil inscritos, e Matemática, com 50 mil, realizam-se, respectivamente, a 19 e 26 de Junho e são a terceira e a quarta prova mais concorrida.

A 1.º fase dos exames nacionais termina no dia 27 de Junho. Os resultados serão conhecidos a 11 de Julho.