Google bate Internet Explorer e tem os browsers mais usados

Segundo relatório Adobe, a diferença entre os dois navegadores é apenas de nove pontos percentuais.

O Google Chrome e Android foram usados por 31,8% dos utilizadores
Foto
O Google Chrome e Android foram usados por 31,8% dos utilizadores Google Chrome

O Internet Explorer, da Microsoft, deixou de estar na liderança dos browsers (navegadores) mais utilizados nos Estados Unidos. O primeiro lugar pertence agora ao Chrome e Android, ambos do Google, ainda que por uma margem pequena, indica um relatório do Adobe Digital Index.

Segundo o documento, criado a partir de dados recolhidos junto dos sectores retalho, media, entretenimento, serviços financeiros e sites de viagens, os motores de navegação do Google ultrapassaram o Internet Explorer no número de visitas a sites norte-americanos tanto em computadores como em aparelhos móveis.

O Adobe analisou os browsers usados em 17 mil milhões de visitas a 10 mil sites de consumo em Abril deste ano e concluiu que o Google Chrome e Android foram usados por 31,8% dos utilizadores, mais do que os 26% do ano anterior, enquanto o browser da Microsoft foi a escolha de 30,9%, muito abaixo dos 37% de 2013. Segue-se o Safari, da Apple, com 25%, e o Mozilla Firefox com 8,7%.

Apesar da liderança, o Google não é o motor de navegação para desktop ou dispositivos móveis mais popular. No primeiro caso, o relatório do Adobe coloca o Internet Explorer com 43% contra 31% do motor de busca californiano. Quanto a aparelhos móveis, é o Safari o mais usado, com 59% das buscas. Mesmo assim, os melhores resultados vão para o Google, muito porque o Internet Explorer tem pouca representação nos aparelhos móveis e o Safari nos computadores.

Tamara Gaffney, analista no Adobe, aponta uma das razões para o crescimento do Google. “Não só os browsers Chrome e Android levam por defeito a buscas no Google, como as extensões Gmail e Google+ levam os consumidores a passar cada vez mais tempo no ecossistema do Google”. A analista sublinha que actualmente o mercado está fragmentado. “Há quatro grandes players e há uma certa porção de audiência digital que usa cada um deles, dependendo do aparelho que utiliza em qualquer momento. Os marketers não podem desenvolver apenas para um browser, especialmente no espaço móvel”.

Tyler White, também um dos analistas envolvidos no relatório agora divulgado, argumenta, por sua vez, que o “Internet Explorer aproveita o seu domínio do sistema operativo Windows para ganhar quota como o browser padrão para a maioria das pessoas online”. “Actualmente, o sistema operativo é o mais importante, dando ao Google e à Apple um avanço no estatuto do Android e do iOS”, acrescenta.