Fundão elimina Benfica e está na final do campeonato de futsal

"Encarnados" perderam em casa nas meias-finais e falham, pela primeira vez, a presença no encontro que vai decidir o campeão.

Foto

O Benfica foi neste sábado afastado da luta pelo título de campeão nacional de futsal. No pavilhão da Luz, no segundo jogo do play-off da meia-final, os "encarnados" perderam com o Fundão (1-3) e vão ficar de fora do jogo decisivo, pela primeira vez na sua história.

O Fundão, a grande revelação da temporada de futsal, já tinha batido o Benfica na primeira partida, por 2-1. Neste sábado, voltou a impor-se aos "encarnados", com uma primeira parte irrepreensível e uma grande capacidade de sofrimento na segunda.

As "águias" chegaram ao intervalo a perder por 0-2 (golos de Noé Pardo e Davide) e arriscaram um pouco mais no segundo tempo. Mas a grande exibição do guarda-redes do Fundão e a falta de pontaria da formação da casa no momento da finalização não permitiram a reviravolta.

Depois do 1-2, na marcação de um livre directo (Ricardo Fernandes), o Benfica arriscou tudo com um guarda-redes avançado e acabou por sofrer o terceiro golo (Anilton), que confirmou o apuramento do Fundão, equipa que vai discutir a final com o vencedor do duelo Sporting-Sp. Braga (os "leões" venceram o primeiro encontro).

No final da partida, o treinador do Benfica mostrou-se especialmente desiludido: "Perdemos nos pormenores. Falhámos golos de baliza aberta que não podemos falhar a este nível. Tenho dar os parabéns ao Fundão pelo que conseguiu. Temos um projecto novo e o objectivo é crescer. No ínício da época, sabíamos que corríamos riscos ao mudar oito jogadores de campo. Temos de assumir a responsabilidade. É um projecto a longo prazo", argumentou João Freitas Pinto.

Joel Rocha, técnico do Fundão, enalteceu o carácter dos jogadores: "Acreditamos muito no que fazemos diariamente. Com a qualidade que eles têm, aliada aos valroes pessoais, isto pode acontecer mais vezes. Foram notáveis os níveis de ambição que tivemos. Conseguimos sempre manter a nossa identidade".