Novo descarrilamento de comboio de mercadorias na linha da Beira Alta

No espaço de 15 dias registaram-se dois descarrilamentos no mesmo local da linha. Esta quarta-feira, pelas 17h, o comboio de mercadorias descarrilou ao passar a 10 Km/hora por uma ponte.

Foto
Adriano Miranda (arquivo)

Um comboio de mercadorias da CP Carga descarrilou esta quarta-feira, pelas 17h00, na ponte de Trezói (Mortágua), tendo a linha da Beira Alta ficado interrompida naquele local. A Refer não sabe ainda quando será restabelecida a circulação, estando a CP a proceder a transbordo rodoviário.

O descarrilamento aconteceu no mesmo local e em circunstâncias idênticas ao que ocorreu em 15 de Maio, quando um vagão de uma composição de mercadorias da empresa Takargo saltou dos carris e danificou a via férrea durante seis quilómetros. Desta vez não foi um, mas dois vagões que descarrilaram. Os danos foram inferiores porque o comboio circulava naquele local a uma velocidade de 10 Km/hora. Uma restrição imposta pelo facto daquele troço se encontrar em obras para reabilitar a linha devido ao descarrilamento de há 15 dias.

O comboio vinha de Vilar Formoso e tinha como destino Alfarelos. O serviço de passageiros está a ser assegurado pela CP com um esquema idêntico ao de há duas semanas: os comboios regionais têm transbordo rodoviário alternativo entre Pampilhosa e Mortágua e os Intercidades entre Coimbra e Mortágua.

No espaço de 15 dias o sistema ferroviário é confrontado com a inexistência de uma via alternativa à linha da Beira Alta, dado que o troço Guarda – Covilhã encerrou para obras em 2009, mas estas não foram concluídas. Aqueles 46 quilómetros de via férrea, por agora fechados, impedem que a circulação ferroviária para Vilar Formoso se realize pela linha da Beira Baixa.