Livre esperançado na “afirmação do partido” para as legislativas

Partido cujo rosto principal é o de Rui Tavares teve mais votos em Lisboa do que o Bloco de Esquerda. Na capital foi a quinta força política.

Foto
Miguel Nogueira

O Livre olhou esta segunda-feira com optimismo para a sua primeira experiência nas urnas. Um resultado nacional nas eleições europeias (2,2%) que, para o grupo de contacto do partido, permite acreditar que o Livre vai conseguir afirmar-se na cena política portuguesa. E aspirar à construção de pontes à esquerda: “Como sempre afirmámos, estas europeias foram apenas o início do Livre e hoje, dia 26, já estamos a trabalhar para o futuro com a ambição de construir pontes para uma alternativa de esquerda, capaz de fazer diferente.”

Em comunicado enviado às redacções nesta segunda-feira, e em jeito de balanço eleitoral, o partido afirma que “o Livre reconhece que, ao não eleger, perdeu as eleições, mas congratula-se com um resultado que permite ter esperança na afirmação nacional do partido”.

Rui Tavares, o rosto mais mediático do partido e o primeiro candidato às eleições europeias de domingo, sempre reconheceu que este sufrágio serviria para medir o pulso para as legislativas do ano que vem, construindo a partir dos resultados aquilo que designou "uma frente progressista de esquerda" capaz de evitar um governo de Bloco Central em 2015.

Foram 70 mil votos nas urnas que permitem assim ao partido aspirar a um crescimento já nas próximas legislativas, em 2015, sustenta o grupo de contacto do Livre. “Estes valores são singulares na história da democracia portuguesa", na qual, "com a excepção do PRD, nenhum outro partido teve um resultado similar na sua estreia em eleições”, sublinha.

Neste balanço da noite eleitoral, o Livre também considera que os números em Lisboa, sobretudo no concelho, são uma “vitória”, posicionando o partido como quinta força política, com 5,4% dos votos, nomeadamente à frente do BE, embora por apenas uma décima. Rui Tavares foi, até 2011, eurodeputado eleito pelas listas do BE.