Syriza vence pela primeira vez uma eleição nacional na Grécia

Neonazis do Aurora Dourada aproximam-se dos dois dígitos e vão estrear-se no Parlamento Europeu.

Foto
Alexis Tsipras, o líder do Syriza, foi o grande vencedor das europeias na Grécia REUTERS/Alkis Konstantinidis

A Coligação de Esquerda Radical (Syriza) venceu as europeias na Grécia, com um programa de renegociação do memorando com a troika, ultrapassando o partido conservador do primeiro-ministro Antonis Samaras. O partido neonazi Aurora Dourada continua com bons resultados e o partido socialista mantém a sua queda, embora não tão drástica quanto antecipado.

“Os europeus estão a celebrar a derrota do regate e da austeridade no país que a liderança europeia tornou a cobaia da crise”, disse o líder do Syriza, Alexis Tsipras, voltando a pedir eleições antecipadas na Grécia. “A democracia e o respeito pela democracia pede que se procure o veredicto popular o mais cedo possível.”

O Governo de Antonis Samaras, eleito numa segunda ronda eleitoral há dois anos, tem uma frágil maioria no Parlamento junto com os socialistas. 

Segundo as projecções oficiais, o Syriza obteve 26,7% dos votos e a Nova Democracia (ND) 22,8%. Mas, juntando os votos da ND com os 8% previstos para o PASOK, os dois partidos do Governo têm mais votação do que o Syriza, o que, dizem analistas, permite afastar a ideia de eleições.

Com 9,3%, o Aurora Dourada entra pela primeira vez no Parlamento Europeu.