Projecto de valorização da serra da Aboboreira pode ajudar a recuperar aldeias

Objectivo é fixar a população e dinamizar a serra em termos turísticos.

O projecto de valorização da serra da Aboboreira, dos municípios de Amarante, Baião e Marco de Canaveses, deverá contar com meios financeiros para recuperar as aldeias, disse à Lusa um dos responsáveis pelo projecto.

Telmo Pinto, presidente da Cooperativa Dolmen, defendeu que esse tipo de apoios seria fundamental para ajudar a fixar a população e convencer outras pessoas para que regressem à serra onde já viveram. "Não há desenvolvimento se não houver condições para que as pessoas vivam cá com dignidade", observou, acrescentando: "Têm de ser criadas iniciativas, com apoios financeiros efectivos, para que estas pessoas vejam recuperadas as habitações, que estão um pouco degradadas".

A Dolmen é a entidade gestora do Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER) nos concelhos do Baixo Tâmega. O projecto foi preparado com o apoio de universidades e de outras entidades.

O dirigente disse à Lusa acreditar que a Aboboreira, que compreende territórios de Amarante, Baião e Marco de Canaveses, "tem muitas condições de fauna e flora para dar às pessoas que lá vivem os meios necessários para se manterem na serra, retirando algum proveito económico deste espaço".

Telmo Pinto defendeu que a serra tem "um potencial turístico importante, sem descurar a qualidade de vida das várias pessoas que habitam as aldeias dispersas". A Dolmen pretende que as casas, algumas das quais abandonadas, sejam recuperadas e valorizadas para dois fins específicos: o habitacional e o turístico.

A preocupação com o turismo na serra da Aboboreira terá de passar, frisou, pela cooperação entre os municípios de Amarante, Baião e Marco de Canaveses, com projectos desenhados em conjunto e de forma articulada. "Podemos ter aqui alguma oferta turística para que as pessoas que cá vivem possam usufruir de outro rendimento e as pessoas que vêm visitar a serra possam ser acolhidas com uma dignidade aceitável", defendeu o dirigente.

A par do turismo de habitação, a Dolmen sinaliza a importância dos produtos locais ligados à agricultura, gastronomia e artesanato, por poderem constituir uma fonte de rendimento para os habitantes da serra. "Há outros produtos que importa apoiar, nomeadamente a criação de gado da raça autóctone, que vai ajudar a aumentar os rendimentos desta população", anotou também o presidente da Dolmen.

Sugerir correcção