Sub-comandante Marcos abandona a liderança da guerrilha zapatista do México

Grupo estará a reestruturar a sua chefia.

O sub-comandante Marcos em 2005
Foto
O sub-comandante Marcos em 2005 Alfredo Estrella/AFP

O líder da guerrilha mexicana Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN), o misterioso subcomandante Marcos, anunciou neste domingo que deixa a liderança do movimento armado devido a "mudanças internas".

Marcos disse que a decisão não se deve a um problema de saúde, como chegou a ser avançado por alguns jornais mexicanos. "A substituição no comando não se dá por doença, ou morte, nem por disputa, ou 'purga'", disse o comandante, citado pela AFP. "Deve-se "às mudanças internas que o EZLN tem estado a fazer e ainda está".

O Exército Zapatista foi criado em 1994 no estado de Chiapas - um dos mais pobres do México - com o objectivo de defender os direitos da população indígena.

A última vez que o líder histórico do EZLN foi visto em público, diz o jornal mexiano El Universal, foi na homenagem a José Luis Solís López, conhecido por "Galeano", morto no dia 2 de Maio em La Realidad, Chiapas, durante um confronto com homens da Central Independiente de Obreros Agrícolas y Campesinos, uma organização de defesa dos direitos dos camponeses.

Há cinco anos que não era visto, desde que apareceu numas festas populares em San Cristóbal de Las Casas, em 2009. Estava acompanhado pelo sub-comandante Moisés, outro chefe militar do Exército Zapatista.