Atirador mata seis pessoas numa zona universitária na Califórnia

Um jovem partilhou vídeo no YouTube a prometer "chacinar" todas as pessoas que encontrasse em Isla Vista, na cidade de Santa Barbara. Polícia não confirma nem desmente relação, mas diz que está a investigar.

O atirador foi encontado morto, com um tiro na cabeça
O atirador foi encontado morto, com um tiro na cabeça Daniel Slovinski/Reuters
DR
Fotogaleria

Pelo menos seis pessoas foram mortas por um atirador em Santa Barbara, no estado norte-americano da Califórnia. O suspeito disparou em todas as direcções pelas ruas cidade enquanto conduzia o seu automóvel, e acabou por ser encontrado morto, com um tiro na cabeça.

A polícia local recebeu um alerta às 21h27 de sexta-feira (5h27 da madrugada deste sábado em Portugal continental). Quando os agentes chegaram ao local, encontraram "várias vítimas" e deram início à perseguição a um BMW, avançou, em conferência de imprensa, o xerife do condado de Santa Barbara, Bill Brown.

Entre o primeiro alerta e o final do tiroteio não terão passado mais do que dez minutos, disse o mesmo responsável. Durante esse tempo, o atirador matou seis pessoas e feriu outras sete, uma delas com muita gravidade.

O suspeito foi encontrado morto, no automóvel, depois de ter chocado contra um outro veículo que estava estacionado. Tinha uma bala na cabeça, mas as autoridades não conseguiram ainda determinar se o disparo foi feito pelo próprio ou por um dos agentes envolvidos na perseguição.

No interior do automóvel do suspeito foi encontrada uma metralhadora semiautomática. Algumas testemunhas disseram à estação KEYT-TV (filial da ABC naquela região da Califórnia) que viram outras duas pessoas no interior do veículo, mas a polícia local não confirmou nem desmentiu essa informação.

O suspeito já foi identificado, mas o seu nome ainda não foi revelado. Na conferência de imprensa, o xerife Bill Brown disse que ele sofria de um "grave distúrbio mental" e que este é um caso de "assassínio em série premeditado".

Sem haver ainda confirmação oficial, pensa-se que o suspeito será um jovem que partilhou no YouTube um vídeo intitulado "vingança" ou "castigo" ("retribution" no original, em inglês).

No vídeo, publicado na sexta-feira e que ainda está online, um jovem que não terá mais de 20 anos de idade promete vingar-se de todas as raparigas, por nunca lhe terem dado atenção, e dos rapazes "mais populares", por terem uma vida que ele nunca teve.

"Sentirei um enorme prazer em chacinar-vos. Vão finalmente perceber que eu sou o superior – o verdadeiro macho alfa. Depois de aniquilar todas as raparigas na república ["sorority"] vou para as ruas de Isla Vista chacinar todas as pessoas que encontrar", diz o jovem, que se identifica no seu canal no YouTube como Elliot Rodger, e que surge em outros vídeos sentado no interior de um BMW.

Isla Vista, uma comunidade habitada maioritariamente por alunos da Universidade da Califórnia, foi o palco do tiroteio da noite de sexta-feira.

Questionado na conferência de imprensa sobre este vídeo, o xerife Bill Brown disse apenas que sabia da sua existência e que a polícia está a investigar um possível envolvimento de Elliot Rodger no tiroteio.