Yahoo compra Blink, a app que permite que as mensagens se autodestruam

Foto
Blink

Desde que Marissa Mayer chegou à direcção da Yahoo, em 2012, que se multiplicam as aquisições pela empresa de pequenas startups e que esta reforça a criação de serviços online para smartphones e tablets. A Blink, aplicação que permite enviar mensagens, vídeos ou fotografias que se autodestroem numa hora estabelecida pelo utilizador, é a mais recente entrada para a família Yahoo!

O anúncio foi feito por Kevin Stephens e Michelle Norgan, antigos funcionários do Google que fundaram a Meh Labs, empresa a que pertence a Blink, criada há um ano. “Estamos entusiasmados por anunciar que a partir de 13 de Maio de 2014, a Blink se vai juntar à Yahoo”, escreveram num curto comunicado publicado na página da aplicação. Segundo Staphens e Norgan, nas próximas semanas, a aplicação vai ficar indisponível para Android, do Google, e iOS, sistema operativo do iPad e iPhone. A Blink não avançou mais pormenores sobre o acordo com a Yahoo.

A novidade, que ainda não foi anunciada oficialmente pela Yahoo, surge dias depois da Snapchat, aplicação que permite o envio de imagens que se autodestroem após poucos segundos, ter recebido instruções por parte da autoridade da concorrência norte-americana para melhorar o seu serviço, acusado de enganar os consumidores em matéria de confidencialidade e segurança.

O Facebook ainda tentou comprar a Snapchat por 3000 milhões de dólares (cerca de 2000 milhões de euros), mas a proposta foi recusada. A rede social acabou por adquirir a app Whatsapp, por 19 mil milhões de dólares (14 mil milhões de euros), naquela que é uma das maiores aquisições de sempre.

A Yahoo tem vindo a aumentar os serviços e produtos do grupo, um crescimento que se verifica desde que Marissa Mayer assumiu o comando da empresa. Por exemplo, há um ano, adquiriu o Tumblr, por 1100 milhões de dólares, que tem uma das taxas de crescimento mais elevadas da Internet.

Actualmente, a Yahoo tem 430 milhões de utilizadores dos seus produtos por mês.