Mogadouro oferece sete toneladas de sementes de soja a agricultores locais

Após alguns testes já efectuados, constatou-se que no concelho de Mogadouro uma plantação de soja poderá render em médias três toneladas por hectares, ou até um pouco mais.

Secretário de Estado diz que Portugal já é auto-suficiente em leite e vinho.
Foto
Secretário de Estado diz que Portugal já é auto-suficiente em leite e vinho. Arquivo

A Câmara de Mogadouro começou a oferecer aos agricultores do concelho cerca de sete toneladas de sementes de soja, de forma "a impulsionar" a economia agrícola da região através do plantio daquela leguminosa.

O autarca de Mogadouro, Francisco Guimarães disse à Lusa que a aposta na distribuição gratuita de soja passa por “ajudar e motivar os agricultores a arranjar mais recursos para a subsistência das explorações agrícolas do concelho.” Francisco Guimarães acrescentou: “Fazemo-lo numa altura em que a produção de leite e de cerais está a atravessar uma má fase sendo os principais motores da lavoura da região”.

Após alguns testes já efectuados, constatou-se que no concelho de Mogadouro uma plantação de soja poderá render em médias três toneladas por hectares, ou até um pouco mais. "Com a plantação de soja, vamos assim ocupar terras que por norma estavam em pousio, o que permitirá que seja feita uma colheira desta leguminosa de cereal praticamente sem haver interrupção", constatou.

Fernando Pimentel, representante da Bioplanalto, um agrupamento de agricultores da região do Planalto Mirandês, concorda que a plantação de soja nos terrenos agrícolas da região "poderá ser uma boa aposta". "Fizemos um ensaio de plantação de soja já no ano passado e depressa nos interrogámos por que razão não se plantava soja na nossa região, sendo um produto agrícola rentável e com escoamento garantido já que os resultados do teste foram razoáveis", explicou.

Há cerca de um ano que projecto está em fase implementação e, até ao momento já aderiram cerca de 30 produtores do concelho de Mogadouro, considerado um dos maiores na produção agrícola na região nordestina. "Achamos que é possível que a região possa vir a produzir soja. Pedimos o apoio da Câmara, que foi importante, já se trata de sementes seleccionadas e caras e, sem essa ajuda, o projecto poderia ser posto em causa", observou Fernando Pimentel.

No concelho nordestino já foram plantados cerca de 50 hectares de terenos com soja, esperando o agrupamento de produtores ocupar até ao final de maio cerca de 150 hectares. "Se a ideia da plantação de soja não vingar, o concelho de Mogadouro e região do Planalto Mirandês ficarão parados em termos agrícolas", enfatizou o também agricultor e produtor pecuário.

A Bioplanalto já encetou conversações com empresas especializadas, assegurando os seus responsáveis "que o escoamento do produto está garantido", sendo destinado à produção de biodiesel e rações para o gado.

Nesta primeira fase os agricultores receberam acompanhamento técnico especializado.