Há algo de estranho nos Simpsons: são feitos de peças de Lego

Os Simpsons dão um trailer e um episódio em Lego ao seus fãs, enquanto todos querem saber que personagem vai morrer na próxima temporada.

Foto
Homer sabe que alguma coisa mudou em si e na cidade de Springfield DR

“Tens razão, algo está diferente no episódio de hoje”, responde Marge Simpson, a dona de casa da série Os Simpsons, da Fox, quando Bart, o seu filho, comenta que há alguma coisa de errado. A resposta é clara para os espectadores: no episódio 550, a exibir no próximo domingo nos Estados Unidos, as personagens de Os Simpsons são feitas de Lego.

Em Brick Like Me, episódio escrito por Brian Kelley e Matt Selman que comemora os 25 anos da série de animação, para além da imagem da série, em que tudo na cidade de Springfield passa a ser feito de peças de Lego, algo mais estará a desafiar a normalidade: Homer, que é em todos os episódios o homem sem qualidades, afastado da realidade e do bom senso, é agora o único iluminado que percebe que o mundo não está igual ao que costumava ser – Marge nota que há algo de errado, mas atribui isso ao facto de Homer estar a usar gravata, como mostra o trailer já divulgado no Youtube.

Usar peças de Lego é uma forma da série de culto, que está a preparar a sua 26ª temporada, se reinventar e de por uma vez alterar a sua imagem - os traços fundadores não mudaram. O desenho diferente das personagens e dos cenários não mexe só no lado visual, mas tem implicações na maneira como as personagens agem e na intriga do episódio. Al Jean, produtor executivo desde 1989, disse à Reuters que em 25 anos a maior dificuldade tem sido encontrar novas formas de mostrar a mesma família, que não envelheceu muito desde o primeiro episódio.

“Tentámos tirar partido do Lego para contar uma história de uma maneira diferente”, disse Matt Selman à Reuters. “São possíveis imensas piadas num mundo igual ao nosso [em 3D], mas diferente em pontos chave [como os corpos se poderem separar em peças]”, acrescentou Brian Kelley, dando um exemplo: “É muito difícil num episódio normal desmontar as personagens sem que isso seja um dano permanente, mas com o Lego isso é possível”.

Para além da entrada num mundo a três dimensões em que cabeças vão rolar – pelo menos Homer vai desmontar-se neste episódio –, os guionistas da série desvendam que o cinema vai ser um outro dos temas de Brick Like Me. “Fazemos uma paródia de filmes da actualidade neste episódio, mas o objectivo é sempre que o texto seja o mais intemporal possível. Se houver demasiadas referências à cultura pop, o episódio torna-se datado”, diz Kelley.

Como é objectivo da sua equipa, Os Simpsons resistiram e resistem ao tempo – a série criada em 1989 por Matt Groening é o programa de televisão dos Estados Unidos mais visto em todo o mundo e está distribuído em mais de 100 países, atingindo mais de 150 milhões de espectadores por semana, segundo a Fox, que exibe a série em Portugal.

O episódio em Lego surge numa altura em que os fãs da série estão mais inquietos com a notícia da morte de uma das personagens na 26ª temporada, que começa este Outono nos Estados Unidos. A única pista que Al Jean dá acerca do assunto é que a pessoa que interpreta esta personagem já ganhou um Emmy com esse papel – o que inclui a maioria do elenco.

No passado Janeiro, Hank Azaria, que dá voz a cerca de 20 personagens na série, disse que não é nenhuma das suas que vai morrer, o que apesar de reduzir as hipóteses, não exclui as personagens principais Homer, Marge, Bart, Lisa e Maggie.