Torne-se perito

Convento de Santa Joana à venda para ser transformado em hotel

O imóvel, na Colina de Santana, em Lisboa, é propriedade da Estamo, que assegura que serão salvaguardados os "elementos considerados de interesse patrimonial".

Foto
A divisão de trânsito da PSP funcionou durante muitos anos no Convento de Santa Joana, em Lisboa Daniel Rocha/Arquivo

O antigo Convento de Santa Joana, em Lisboa, para o qual foi já aprovado um pedido de informação prévia que contempla a criação de um hotel, está à venda por 8,720 milhões de euros. Segundo a sua proprietária, a Estamo, está prevista a manutenção da fachada principal e a salvaguarda dos “elementos considerados de interesse patrimonial”.

O imóvel localiza-se na Colina de Santana, sobre a qual muito se tem falado a propósito de outros quatro pedidos de informação prévia - para os terrenos dos hospitais de São José, Santa Marta, Capuchos e Miguel Bombarda - também apresentados à Câmara de Lisboa por aquela imobiliária de capitais exclusivamente públicos. A apreciação desses pedidos foi suspensa até à elaboração de um Programa de Acção Territorial para esta zona de Lisboa.  

Na página da Estamo na Internet diz-se que o antigo Convento de Santa Joana “é perfeito para receber um grande hotel, no qual a modernidade e o património histórico estão lado a lado, criando um edifício com uma personalidade carismática”. O projecto para o local, da autoria do arquitecto Manuel Fernandes de Sá, prevê que esse equipamento ocupe uma área de mais de nove mil m2, o que corresponde a cerca de metade da área de construção total.

Segundo informações transmitidas ao PÚBLICO pela imobiliária, “ainda existe uma pequena área, ocupada pela PSP, que ficará liberta com a concretização do Contrato Promessa de Compra e Venda”. Durante vários anos, no antigo convento esteve instalada a divisão de trânsito da PSP, entretanto transferida para a Alta de Lisboa.

Habitação, comércio e serviços são os restantes usos previstos, além de um parque de estacionamento “em dois pisos enterrados, com entrada pela Rua de Santa Marta, e cuja capacidade responda às necessidades de utilização das actividades a instalar”. Segundo se diz, a cobertura desse parque “será ajardinada e o respectivo aterro deverá ter espessura suficiente para suportar alguma arborização”.

A Estamo afirma que a fachada principal do antigo convento, virada para a Rua de Santa Marta, “será recuperada e mantida, admitindo-se a reestruturação dos espaços interiores e o aproveitamento do vão do telhado, salvaguardando, no entanto, os elementos considerados de interesse patrimonial”. Diz-se ainda que “a fachada interior será redesenhada e acrescida de dois volumes devidamente enquadrados” e que o já mencionado estacionamento surgirá “no espaço livre resultante das demolições dos edifícios sem valor patrimonial e baixo grau de conservação”.

O pedido de informação prévia foi aprovado pelo município em Dezembro de 2012. Dois meses antes, a Direcção-Geral do Património Cultural deu também a sua aprovação, condicionada à realização prévia de um programa de trabalhos arqueológicos e à apresentação, em fase de projecto de licenciamento, do “desenho pormenorizado das construções e espaços exteriores, com especial destaque para os que se situam na proximidade da Igreja do Sagrado Coração de Jesus”.

As propostas para a aquisição do antigo Convento de Santa Joana, por um valor de referência de 8,720 milhões de euros, podem ser apresentadas até ao dia 19 de Maio. Também nessa data termina o prazo dado pela Estamo para a entrega de propostas para a compra de um outro imóvel: o Palácio Belmarço, no Largo D. Marcelino Franco, em Faro.

Este imóvel, no qual nos últimos anos funcionou o Tribunal de Trabalho de Faro, foi projectado pelo arquitecto Manuel Joaquim Norte Júnior, no início do século XX e a sua traça “reporta à moda revivalista do seu tempo, acolhendo elementos da linguagem Arte Nova”. A Estamo sublinha que o palacete, pelo qual pede 459 mil euros, se localiza numa zona “essencialmente vocacionada para comércio e serviços”. 

Sugerir correcção