Cabine telefónica velha vai ser transformada em biblioteca comunitária

Os leitores tiram um livro e deixam lá outro em substituição.

Foto
Os ingleses foram pioneiros na ideia DR

Uma iniciativa do Movimento Comerciantes Avenida Guerra Junqueiro, Praça de Londres e Avenida de Roma vai promover a leitura e os laços comunitários através do reaproveitamento de uma velha cabine telefónica como minibiblioteca self-service na Praça de Londres, em Lisboa.

A iniciativa parte dos comerciantes e da Portugal Telecom, começando no dia 23 de Abril, Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. Quer participar? Vá à cabine, tire o livro que quer, escreva o nome num papel e deixe lá outro em substituição do que levou. É um sistema informal que não se baseia em prazos e multas, assente na confiança.

O objectivo é estreitar laços comunitários, exercitar a cidadania, fomentar a leitura, sobretudo junto dos mais novos, e promover o gosto pelos livros num espaço inesperado. É um modo criativo de fazer circular obras de várias origens e que já é comum em países como o Reino Unido.

Todos os livros terão um marcador com os objectivos do projecto, para lembrar aos utilizadores de onde o livro veio e a sua responsabilidade em manter aquele espaço através das devoluções e trocas.

No dia 23, haverá também actividades nas livrarias do bairro e na Pastelaria Mexicana, recentemente declarada edifício de interesse público, assim como uma cerimónia “oficial” de inauguração, por volta das 19h.

Esta iniciativa é semelhante ao fenómeno mundial book crossing, no qual um utilizador do site com o mesmo nome pode registar um livro, marcá-lo e “libertá-lo”, sendo depois possível acompanhar o percurso do livro, e incitando aqueles que o encontraram a registar e deixar um no lugar onde descobriram o outro.