Poeiras do Sara aumentam poluição em Portugal nos próximos dias

País está a ser mais uma vez afectado por um fenómeno natural que é frequente na Península Ibérica.

Imagem com a concentração das poeiras do deserto do Sara às 18h desta quinta-feira
Foto
Imagem com a concentração das poeiras do deserto do Sara às 18h desta quinta-feira BSCDream

Se reparar que o seu carro ficou coberto de sujidade da noite para o dia, a culpa é do deserto do Sara. Mais uma vez, Portugal está a ser afectado por poeiras que vêm do Norte de África.

A situação é tudo menos rara. “É habitual”, diz Joana Monjardino, do Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente da Universidade Nova de Lisboa, que acompanha diariamente a evolução deste fenómeno natural.

As poeiras já estão cá desde terça-feira, mas só nesta quinta-feira é que a sua concentrou começou a aumentar significativamente. O principal sinal de alerta é o aumento do nível de partículas nas estações de monitorização de qualidade do ar. “É uma situação que se pode manter até domingo”, diz Joana Monjardino.

Na semana passada, as poeiras do deserto chegaram até Inglaterra, deixando Londres envolta numa névoa de poluição durante dois dias. Neste caso, a circulação do ar fez outro trajecto, entrando pelo Sudoeste na Europa central, atravessado vários países e desembocando no Reino Unido. Junto com as poeiras foi também arrastada a poluição industrial do centro da Europa.

Portugal, com uma frente de mau tempo nessa altura, ficou a salvo, mas por uma semana. “O nosso evento, agora, é semelhante. A intensidade não é tão grande, mas este tipo de situação é mais frequente em Portugal”, explica Joana Monjardino.