A Guerra dos Tronos é o programa mais visto da HBO desde o final dos Sopranos

A estreia da quarta temporada foi a mais vista no domingo e o episódio foi descarregado ilegalmente mais de um milhão de vezes em apenas 12 horas.

Em Portugal a série estreia-se esta terça-feira à noite
Foto
Em Portugal a série estreia-se esta terça-feira à noite DR

O primeiro episódio da quarta temporada de A Guerra dos Tronos, que se estreou no domingo nos Estados Unidos e no Reino Unido, e chega esta terça-feira a Portugal (às 22h20 no SyFy), foi visto nos Estados Unidos por 6,6 milhões de pessoas e nas 12 horas a seguir à estreia foram feitos mais um milhão de downloads ilegais, um novo recorde para aquela que é há dois anos a série mais pirateada do mundo.

A cada temporada que passa, A Guerra dos Tronos, a adaptação da fantasia histórica As Crónicas de Gelo e Fogo do escritor George R. R. Martin, soma recordes. Quando em Abril chegou à televisão, o primeiro episódio foi visto por quase três milhões. Já no ano passado, à terceira temporada, a série somava 5,4 milhões de telespectadores – números do último episódio. Agora, à estreia da quarta temporada, o primeiro episódio foi visto só nos Estados Unidos por 6,6 milhões de pessoas, tornando-se no programa mais visto do canal HBO desde o episódio final de Os Sopranos, em 2007.

Na lista dos programas mais vistos do canal norte-americano, só mesmo o final dos Sopranos, em 2007, tem um maior número: 11,9 milhões de telespectadores. Alguns meios de comunicação dos Estados Unidos há dias que questionam se este recorde não será batido pela Guerra dos Tronos nesta temporada.

Aos números da estreia de domingo juntam-se ainda os da repetição, tendo assim assistido ao episódio 8,2 milhões de pessoas, segundo os números revelados. Foi por isso a série mais vista na televisão, à semelhança do que já tinha acontecido no ano passado.

Este domingo, e tendo em conta o sucesso crescente da série, a HBO disponibilizava, nos Estados Unidos, a visualização do episódio em streaming no seu site, mas a procura foi tanta que o servidor não aguentou e esteve em baixo durante algumas horas. Talvez por isso tenha disparado a procura da série nos sites de downloads ilegais. Se no ano passado o primeiro episódio da terceira temporada tinha batido recordes ao ser descarregado ilegalmente mais de um milhão de vezes em apenas 24 horas, agora os números foram os mesmos, mas em metade do tempo. De acordo com os números do site Torrent Freak, que faz regularmente esta análise, foram mais de um milhão as descargas que se fizeram nas 12 horas seguintes à estreia da temporada.

O facto de os responsáveis do canal continuarem a recusar a distribuição nos serviços de video on demand mais usados nos Estados Unidos, como o Hulu ou o Netflix, é uma das explicações para que a série seja pirateada em massa.

Também nas redes sociais, a estreia da série obteve bastantes reacções com cerca de 1,9 milhões de utilizadores do Facebook a falar sobre isso e mais 2,8 milhões de interacções (gostos, comentários e partilhas).