Rui Moreira agradece aos apoiantes com livro que recorda seis meses de campanha eleitoral

Obra recheada de fotografias do período de campanha vai ser lançada na próxima segunda-feira, no Mercado Ferreira Borges, no Porto.

Foto

Antes das 19h, Rui Moreira já sabia que seria o próximo presidente da Câmara do Porto. Na noite das eleições autárquicas, no passado dia 29 de Setembro, o ainda candidato estava no 1.º andar da sede de candidatura, com o seu núcleo duro, quando teve acesso às primeiras projecções que o davam como vencedor certo. Começava uma noite de emoções, em que o primeiro telefonema de parabéns chegou do histórico do CDS, Adriano Moreira. E em que Manuel Pizarro, que assinaria um acordo pós-eleitoral com o independente, pediu ao vencedor que o deixasse falar primeiro.

Esta e outras histórias de campanha são contadas na primeira pessoa por Rui Moreira no livro História de Uma Campanha – O Nosso Partido é o Porto, que o autarca vai lançar na próxima segunda-feira. Uma obra que é um agradecimento a todos os que o acompanharam, desde o anúncio de candidatura, a 20 de Março de 2013, até à vitória, referiu o autarca ao PÚBLICO, num depoimento escrito: “Trata-se de um livro que representa para mim uma forma de agradecimento a todos aqueles que contribuíram para a nossa campanha. Não é, por isso, um livro de ciência política, mas antes um registo fotográfico muito completo de seis meses de uma grande caminhada em que nunca estive sozinho”.

Ao longo de 91 páginas, o livro mostra muito do que foram os meses que conduziram Moreira à presidência da Câmara do Porto. Páginas em que a única referência a Rui Rio é quando se refere que o edifício em que instalou as suas sedes de campanha foi o mesmo utilizado por Moreira. Isto, apesar de o ex-presidente da Câmara do Porto ser apontado como o grande apoiante do lançamento e desenvolvimento da candidatura independente, ainda que de forma nunca assumida.

No último dos curtos textos sempre escritos na primeira pessoa (o protagonismo vai mesmo para as fotografias), Rui Moreira descreve o dia das eleições, garantindo que era o mais calmo entre todos os envolvidos na sua campanha. O candidato até fez “uma sesta reparadora”, garante. “Estava muito calmo e sabia que tinha de estar preparado para as emoções. Quando saí de casa, por volta das cinco, estava bem preparado para a noite que aí vinha. Estava confiante, convencido que ia ganhar as eleições. Na sede, de todas as pessoas com quem me fui encontrando, seria eu o menos nervoso e o menos ansioso”, escreve o autarca.

Depois vieram as primeiras projecções, que lhe davam uma vitória “muito expressiva”, e os primeiros abraços da noite, ainda exclusivos de quem se encontrava no 1.º piso da sede, longe das centenas de apoiantes que se acumulavam no piso térreo. “Sentei-me ao lado do Miguel Veiga, à espera das 8 da noite e do anúncio das projecções. Aquilo que já sabíamos, mas que os apoiantes ainda ignoravam, resultou numa enorme e ruidosa explosão de alegria”, lê-se no livro.

Ao resto assistiram todos os que seguiram a noite eleitoral. O lançamento do livro está marcado para as 18h da próxima segunda-feira, no Mercado Ferreira Borges – o mesmo local em que Moreira anunciou, a 20 de Março, que era oficialmente candidato.