Os Monty Python têm uma música nova

Quinze anos depois, o icónico quinteto tem uma nova música, um novo álbum e bilhetes à venda para mais um espectáculo.

Foto
Luke MacGregor/REUTERS

Dinheiro, dinheiro, dinheiro. Não é só um tema da actualidade, é também a palavra-chave da música dos Monty Python lançada esta quinta-feira, o único material original que o grupo de comediantes produziu desde 1999.

Lançada no canal oficial do grupo no YouTube, The Silly Walks Song é um original ilustrado com imagens do arquivo de 14 anos de trabalho dos Monty Python: revêem-se momentos da série Flying Circus e das longas-metragens A Vida de Brian ou Monty Phyton em Busca do Cálice Sagrado. Como sempre, os Pyhton fazem-se acompanhar de algumas das animações de Terry Gilliam que se tornaram imagem de marca do trabalho dos seis comediantes britânicos.

A canção agora lançada é um dos cinco originais de Monty Python Sings (Again), o álbum que a editar em Maio e que tem também novas versões de alguns êxitos musicais do colectivo - segundo Eric Idle, em Maio sairá também um single. O álbum, por seu turno, é indissociável de Monty Phyton (mostly): One down, five to go (Um já foi, só faltam cinco), que o grupo apresenta em Julho, na O2 Arena, em Londres. Esgotados nove dos dez espectáculos que o grupo anunciou em Novembro do ano passado como sendo a última hipótese de ver os míticos Python ao vivo, esta sexta-feira à tarde ficam disponíveis online os bilhetes para a última data da série de actuações, agendado para 20 de Julho.

Sobre a possibilidade de fazerem ainda outros espectáculos, Michael Palin disse quinta-feira na rádio britânica BBC1 que é improvável. “Não há planos para voltar a fazer espectáculos. Todos nós temos coisas para fazer. Vai ser o último durante muito tempo – provavelmente até 2050”, brincou.

Também a possibilidade de uma digressão pela Europa é inviável pelas mesmas razões. “Compromissos individuais com outros projectos nos próximos três anos tornam isto [uma tournée] impossível”, lê-se num comunicado divulgado quinta-feira na imprensa britânica.

Sobre o conteúdo de Monty Python Live (mostly): One down, five to go, sabe-se que, além de uma mistura entre clássicos do grupo e novo material, será uma grande produção em termos cénicos. “Já seleccionámos o material que vamos usar. Muito do resto será produção: temos bailarinos, temos músicas”, disse Palin à BBC1 acrescentando que cada um dos cinco Monty Python vivos - Graham Chapman morreu em 1989 - interpretará dez personagens e que os ensaios na O2 Arena começam duas semanas antes do primeiro espectáculo, marcado para 1 de Julho.