“Desculpe, Neymar” é o hino dos brasileiros que não vão torcer pela “canarinha”

Música de protesto contra o Mundial do Brasil está a espalhar-se pelas redes sociais.

Milhares de brasileiros protestaram contra o Mundial no último Verão
Foto
Milhares de brasileiros protestaram contra o Mundial no último Verão Ueslei Marcelino/Reuters

Em menos de duas semanas, os vários vídeos da música já tiveram mais de 60 mil visualizações graças aos milhares de partilhas nas redes sociais.

Com uma melodia calma, a lembrar a Música Popular Brasileira (MPB), “Desculpe, Neymar” reflecte o descontentamento de grande parte da população brasileira para com a organização do Mundial de Futebol.

Durante a Taça das Confederações, que decorreu no Brasil em Junho, foram organizados vários protestos pela melhoria dos serviços públicos e contra o desinvestimento em hospitais e escolas. Os protestos anti-Copa criticam o governo de Dilma Rousseff por se ter lançado na organização de uma competição de grande envergadura, que implica um grande investimento em estádios e outras infraestruturas.

É precisamente este sentimento que é capturado por Edu Krieger, que se dirige directamente ao futebolista do Barcelona e estrela da selecção brasileira, Neymar. “Estou cansado de assistir ao nosso povo/Definhando pouco a pouco/Nos programas das TVs”, canta Krieger.

Para além do jogador, também Luiz Felipe Scolari, o seleccionador brasileiro, merece as “desculpas” do cantor pela “traição” de não apoiar a “canarinha”.

Apesar das queixas, no final da música, o cantor dirige-se aos adeptos e reconhece que mesmo assim não vão deixar de apoiar a selecção. “Mesmo sem grana pra pagar o ingresso caro/Nunca vai deixar de amar o/Nosso escrete aonde for/Eu sei, torcedor/É você quem tem razão.”

A música de Edu Krieger pode muito bem vir a ser “um hino do Mundial”, segundo o jornalista da R7, Cosme Rímoli, que no seu blogue definiu “Desculpe, Neymar” como a “primeira estocada artística contra a Copa mais cara de todos os tempos no Brasil”.