Filme perdido de Orson Welles na 7ª Festa do Cinema Italiano

"La Famiglia" é o mote do evento que decorre em Lisboa de 10 a 18 de Abril, com a presença do cantor Vinicio Capossela e uma retrospectiva de Mario Bava.

<i>Too Much Johnson</i> antecipa em três anos a estreia oficial enquanto realizador de Orson Welles, com <i>Citizen Kane</i>, de 1941
Fotogaleria
Orson Welles Academy of Motion Pictures Arts and Sciences
Too Much Johnson foi concebido como um ingrediente extra para uma peça encenada pelo próprio Orson Welles
Fotogaleria
Too Much Johnson , o filme perdido de Orson Welles fotos: dr

Para além de uma secção competitiva de sete títulos que será julgado pela actriz Rita Blanco, Maria João Seixas, ex-directora da Cinemateca Portuguesa, e pelo fadista Camané, a sétima edição do evento mostra o célebre filme perdido de Orson Welles Too Much Johnson bem como uma retrospectiva do realizador Mario Bava, um dos grandes estilistas do giallo e do cinema de género italiano.

Apresentada ao final da tarde de quinta-feira em Lisboa, a Festa 2014 decorre sob o signo da família – o seu mote gráfico é o conceito italiano de "La Famiglia". Inaugura em Lisboa a 10 de Abril com a projecção de Viva la Libertà, sátira política do romancista Roberto Ando, e encerra a 18 com Il Capitale Umano, filme negro de Paolo Virzi. Entre os filmes escalados para a edição deste ano, contam-se Via Castellana Bandiera de Emma Dante (Melhor Actriz em Veneza 2013) e o documentário de Andrea Segre Indebito, acompanhando o cantor Vinicio Capossela (que estará presente entre nós) durante uma viagem pela Grécia.

Paralelamente, a Festa homenageia o festival de cinema infanto-juvenil de Giffoni e as Jornadas do Cinema Mudo de Pordenone, duas das mais importantes manifestações cinematográficas italianas. Neste último caso, será exibida a versão restaurada do filme perdido que Orson Welles rodou em 1938, Too Much Johnson, e que foi estreada naquele festival em Outubro último.

Destaque ainda para a apresentação de nove obras de um dos nomes de maior culto do cinema italiano dos anos 1960, o especialista do giallo e do fantástico Mario Bava, numa retrospectiva apresentada com a Cinemateca Portuguesa e que contará com a presença do filho do realizador, Lamberto Bava. Já a habitual sessão de “cine-jantar” mostrará este ano o mítico filme de Bernardo Bertolucci O Último Tango em Paris.

Após o término em Lisboa, a 18 de Abril, a Festa segue pelo país fora. Começa pelo Teatro Académico Gil Vicente em Coimbra (21 a 23 de Abril), viajando depois para a Casa das Artes no Porto (24 a 27 de Abril), Teatro Municipal Baltazar Dias no Funchal (8 a 11 de Maio) e Cine-Teatro Louletano em Loulé (16 a 18 de Maio). A programação está já disponível no site oficial em www.festadocinemaitaliano.com