Rui Moreira avisa que a Porto Vivo - Sociedade de Reabilitação Urbana “não pode morrer de morte macaca”

Autarca espera que Governo se mantenha na sociedade. ISEP abriu formaço pós-graduada na área.

rui Moreira elogiou o esforço dos privados na reabilitação urbana do Porto
Foto
Rui Moreira elogiou o esforço dos privados na reabilitação urbana do Porto Paulo Pimenta

É um presidente de Câmara confiante. À espera da próxima Assembleia-Geral da Porto Vivo Sociedade de Reabilitação Urbana, marcada para 28 deste mês. À espera que o Governo, através do Instituto para a Habitação e Reabilitação Urbana, chegue à reunião com uma nova atitude, que mantenha a parceria accionista com o município nesta sociedade. A reabilitação urbana “não pode morrer de morte macaca”, avisou esta quinta-feira Rui Moreira, na aula de apresentação de uma pós-graduação do Instituto Superior de Engenharia do Porto dedicada à reabilitação, e que resulta de uma parceria entre o ISEP e a Porto Vivo.

Sobre o impasse em que vive a SRU do Porto, Rui Moreira não tinha muito para dizer. Mas sobre a regeneração urbana propriamente dita, deixou claro que, no que depender da câmara, ela continuará a ser uma prioridade, até para apoiar o esforço dos investidores privados que estão a intervir na cidade. Estes vão entretanto poder contar, no mercado, com uma nova oferta de engenheiros com especialização neste sub-sector em crescimento na construção civil.

Elementos da Porto Vivo vão participar na componente lectiva do curso do ISEP, graciosamente e fora dos seus horários de trabalho, dando aos profissionais a oportunidade de contactar com quem gere os processos. E foram mais de 90 os candidatos a esta nova formação, para a qual estavam previstas 30 vagas. Por isso, o presidente do ISEP, João Rocha, anunciou que já em Maio será criada uma nova turma. “Isto pode trazer novas oportunidades para estas pessoas”, frisou também o director do departamento de Engenharia, Rui Gomes dos Santos.

Sugerir correcção