Rússia testa míssil intercontinental às portas da Ucrânia

As forças russas realizaram nesta terça-feira um teste com um míssil balístico intercontinental, no auge da tensão em torno da Crimeia.

Foto

Em mais uma demonstração de força e de desafio perante os avisos europeus e norte-americanos, Moscovo lançou um míssil Topol RS-12M a partir da região russa de Astrakhan, perto da fronteira com a Ucrânia e a pouco mais de 1000 quilómetros de Kiev.

O míssil estava equipado com uma ogiva falsa e foi disparado na direcção oposta à do território da Ucrânia, tendo caído numa zona de testes no Cazaquistão, mas é mais um forte sinal da frágil e potencialmente explosiva situação na região.

O lançamento, anunciado pelo porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Iegorov, numa declaração à agência de notícias RIA, foi feito a apenas 450 quilómetros da fronteira com a Ucrânia, no complexo militar de Kapustin Iar.

O RS-12M (conhecido na NATO como SS-25 Sickle) está ao serviço desde 1985 - ainda no tempo da União Sovética -, tem capacidade para transportar uma ogiva nuclear e a sua autonomia é de 10.500 quilómetros.

Os Estados Unidos já fizeram saber que foram informados do lançamento ainda antes da crise na Ucrânia começar.