DouroAzul confirma compra de cacilheiro de Joana Vasconcelos

O empresário Mário Ferreira estima que, em 2014, o volume de negócios da empresa, que opera na área dos cruzeiros fluviais no vale do Douro (até à foz), ultrapasse 34 milhões de euros, mais 12 milhões do que o valor apurado no ano passado.

Embarcação, baptizada de Trafaria Praia, começará já em Abril a efectuar quatro cruzeiros diários com duração de uma hora
Foto
Embarcação, baptizada de Trafaria Praia, começará já em Abril a efectuar quatro cruzeiros diários com duração de uma hora Bruno Simões Castanheira

A DouroAzul, liderada por Mário Ferreira, exerceu o direito de preferência na compra do navio Trafaria Praia, um antigo cacilheiro intervencionado por Joana Vasconcelos, que funcionou como Pavilhão de Portugal na Bienal de Veneza de 2013.

“Trata-se de uma obra de arte [a intervenção de Joana Vasconcelos no Trafaria Praia] de grande mobilidade e que vai ficar sedeada em Lisboa, na zona ribeirinha”, explicou ao PÚBLICO Mário Ferreira, dono da DouroAzul, empresa de cruzeiros fluviais que opera no rio Douro. O empresário portuense declinou, todavia, divulgar os valores do negócio por existir um acordo de confidencialidade com a artista plástica Joana Vasconcelos, detentora dos direitos de utilização.  Mário Ferreira adiantou que foi celebrado “um protocolo com a Administração do Porto de Lisboa, com a anuência da Câmara Municipal de Lisboa, que prevê a recuperação de um cais existente entre a Ribeira das Naus e o Cais de Sodré”, no Terreiro do Paço. O compromisso é que a embarcação, baptizada de Trafaria Praia e com capacidade para transportar 275 pessoas, comece já em Abril a efectuar quatro cruzeiros diários com duração de uma hora (bilhetes a 15 euros cada) e partida do cais até à Torre de Belém (construída entre 1514 e 1520). Em comunicado divulgado segunda-feira, a DouroAzul informa que a visita “à instalação artística sem cruzeiro custará 5 euros”.O velho cacilheiro (com um comprimento de 28,17 metros e uma boca de 7,5 metros), antes pertença da Transtejo, foi utilizado, ao longo de sete meses, como Pavilhão (ambulante e flutuante) de Portugal na Bienal de Veneza de 2013. Nesse período, foi visitado por mais de 100 mil pessoas. Para além de poder ser visitado, o Trafaria Praia realizava dois cruzeiros diários (um de manhã e outro da parte da tarde) pela Lagoa de Veneza e passagem pela Praça de São Marcos, tendo transportado cerca de vinte mil pessoas. Recorde-se que o transporte do Trafaria Praia para Veneza foi adjudicado à DouroAzul, que está neste momento a trazer a embarcação para Lisboa para ser de novo intervencionada.“Em 2013 a DouroAzul terá ultrapassado 22 milhões de euros de volume de negócios”, declarou Mário Ferreira, mas a expectativa é, em 2014, “superar os 34 milhões de euros”. Com dez navios hotel (dois dos quais serão inaugurados a 21 de Março), e mais de mil camas, a DouroAzul efectua cruzeiros de sete dias pelo rio Douro, transportando anualmente 22 mil clientes estrangeiros. Em simultâneo, Mário Ferreira está a reabilitar armazéns antigos no Porto, onde vai investir cerca de 8 milhões de euros, para criar um Museu dos Descobrimentos, o World of Discoveries, que tem inauguração prevista para Abril. A exposição abrange o período entre 1400 e 1530 e será alusiva à chegada dos portugueses à China, ao Japão, à Indonésia, à Índia, ao norte de África e ao Brasil.O projecto tem uma componente museológica, com réplicas à escala de barcas, caravelas e naus, para além de instrumentos de navegação. Noutra parte do museu haverá uma zona navegável, com 12 embarcações com capacidade até nove adultos.