Última tranche do programa da troika só chegará no final de Junho

Fim oficial do programa adiado para depois das eleições europeias. Paulo Portas garante que decisão sobre cautelar será antes de 17 de Maio

Foto
Paulo Portas apresenta esta sexta feira os resultados da 11ª avaliação Nuno Ferreira Santos

O programa de assistência financeira português, que deveria ficar concluído três anos após o seu início, a 17 de Maio, apenas terá a sua conclusão em termos técnicos no final de Junho, confirmou esta sexta-feira o vice-primeiro ministro.

Paulo Portas afirmou, na conferência de imprensa do final da 11ª avaliação da troika, que "a data contratual para o fim do programa é 17 de Maio", mas que existem dificuldades por parte do FMI em concluir o processo de aprovação da última tranche do empréstimo a Portugal antes dessa data. "O Governo é compreensivo com esses constrangimentos", disse o líder do CDS-PP. O Fundo Monetário Internacional (FMI) precisa de tempo para que o seu conselho executivo aprove a 12ª e última avaliação do programa.

Com este atraso, a última tranche do empréstimo e o fim oficial do programa são deixados para depois da realização das eleições para o Parlamento Europeu no final de Maio.

Paulo Portas garantiu contudo que, antes do dia 17 de Maio, o Governo, não só já terá concluido a última avaliação técnica do programa, como "terá decidido e comunicado qual a estratégia para o pós troika", nomeadamente se será adoptado um programa cautelar ou se a opção será por uma saída limpa à irlandesa. 

O Executivo está à espera que, da parte da Comissão Europeia, haja uma comunicação oficial do sucesso da 12ª avaliação dentro da data prevista inicialmente para o final do programa.

Sugerir correcção