Câmara de Seia pagou multa a pastor que pôs ovelhas numa rotunda

Iniciativa promovida pela autarquia para publicitar a Feira do Queijo da Serra da Estrela valeu uma infracção rodoviária a um pastor. Mas foi a câmara que pagou.

Foto
Ovelhas bordaleiras vão voltar às rotundas no próximo fim-de-semana DR

Quem passar no próximo fim-de-semana por Seia, no distrito da Guarda, vai encontrar ovelhas nas rotundas dos principais acessos à cidade. Esta é a mais recente acção de “marketing agressivo” da câmara local, para promover a Feira do Queijo que se realiza a 1 e 2 de Março. A iniciativa já deu origem a um episódio caricato: um pastor foi multado quando estava a descarregar os animais, mas quem pagou foi a câmara.

A autarquia pediu aos pastores do concelho que colocassem ovelhas e cães de raça serra da estrela nas principais rotundas relvadas da cidade, com cercas para evitar a fuga dos animais. “É uma forma de marketing agressivo, para chamar a atenção para a profissão do pastor e para a ovelha bordaleira, cujo leite é utilizado no fabrico do produto que é rei na nossa região, o queijo da Serra”, explica o presidente da autarquia, Carlos Camelo.

O autarca alega que o pastoreio está a desaparecer e que, por isso mesmo, quis associar a promoção da actividade à publicidade ao evento. Mas terá falhado na preparação da logística necessária. No sábado, um pastor que estava a descarregar os animais estacionou ao lado da rotunda, sem sinalizar a manobra. A GNR multou-o em 30 euros.

Em declarações à TSF, o comando da GNR no distrito da Guarda sublinha que a contra-ordenação se deve à “falta de sinalização da manobra de descarga, uma vez que o carro estava ao lado da rotunda sem qualquer sinalização e a colocar em risco a segurança rodoviária”. A mesma fonte sublinha que a multa não está relacionada com a colocação das ovelhas naquele local – uma iniciativa que já tinha sido anunciada pela autarquia há alguns dias –, mas sim com a infracção rodoviária.

Ao PÚBLICO, Carlos Camelo confirma que a ideia partiu da câmara e que o episódio que deu origem à multa é “caricato”. Sobre a responsabilidade da autarquia na infracção, Camelo diz apenas que a descarga foi acompanhada pela chefe de divisão do departamento Cultural do município e que esta pagou a contra-ordenação no momento. “Não queríamos que o pastor que se predispôs a fazer aquela acção saísse prejudicado”, afirma.

A autuação da GNR gerou polémica depois de Thiago Felipe, filho do autarca, a ter tornado pública na rede social Facebook, num comentário em que lamenta que a GNR “continue a ser o problema em tantas iniciativas no concelho”. Um blogue de notícias locais, intitulado Notícias de Seia, divulgou o caso.

Carlos Camelo diz que as rotundas vão voltar a transformar-se em pastos improvisados no próximo fim-de-semana, enquanto decorre a Feira do Queijo. Os animais estarão nas rotundas entre as 10h e as 16h. O evento, que decorre no mercado municipal, terá expositores de venda de produtos endógenos, como mel, enchidos, vinho, pão e queijo da serra da Estrela.