Bob Casale, fundador dos Devo, morre aos 61 anos

O guitarrista e teclista da histórica banda new wave foi vítima de uma crise cardíaca na segunda-feira.

Foto
Bob Casale, "o meu irmão ponderado, artista sólido e um engenheiro de som talentoso", escreveu o seu irmão Gerard em comunicado DR

“Como membro original dos Devo, Bob Casale esteve nas trincheiras comigo desde o início. Era o meu irmão ponderado, um artista sólido e um engenheiro de som talentoso, que dava sempre mais do que tinha”, escreveu o irmão Gerard em comunicado enviado à imprensa americana. “A sua morte súbita, de circunstâncias que conduziram a um ataque cardíaco surgiu como um choque tremendo para todos nós”.

Entre o final da década de 1970 e meados da de 1980, os Devo foram uma banda que aplicou ao universo rock uma dimensão de activismo pelo absurdo (com aparato cénico equivalente, como se comprova pelas fardas e outros adereços que envergavam) virtualmente inigualável. Ao mesmo tempo, demonstravam uma sensibilidade pop na composição que os conduziu acima do estatuto de culto: canções como Whip it, Mongoloid, Working in the coal mine ou a versão robótica de (I can’t get no) satisfaction”, tornaram-se clássicos do pós-punk.

Em 2010, com a edição de Something For Everybody, puseram fim a um hiato discográfico de vinte anos. Os concertos prosseguiram e as fardas icónicas e os chapéus em cone, naturalmente, continuavam a ser visto em palco. Porquê mudar? O nome da banda nasceu baseado no conceito de "de-evolution" (algo como "involução"), que aplicavam a uma sociedade ocidental que consideravam estar em processo de regressão. Não mudaram a opinião desde então. Naturalmente, mantiveram as fardas e os chapéus. Agora, um ano depois de perderem o baterista Alan Myers, vencido por um cancro no estômago, desapareceu-lhes Bob Casale, o Bob 2.