Assis diz que discussão de nomes está a prejudicar debate sobre projecto do PS

António José Seguro remete anúncio do cabeça de lista às europeias para "tempo adequado"

Foto
A vantagem dos socialistas cabe dentro da margem de erro Rui Gaudêncio

O socialista Francisco Assis reconheceu esta sexta-feira que "teria sido preferível que esta discussão de nomes não se tivesse travado" e que seria mais interessante discutir o posicionamento do partido para as eleições europeias.

Apontado como o cabeça de lista às europeias do PS, Francisco Assis falou aos jornalistas no Parlamento, depois de uma conversa com o secretário-geral do PS, António José Seguro, e um dia depois do próprio e de António Costa terem criticado o atraso na divulgação do cabeça de lista às eleições europeias, considerando que a situação provocou "desgaste". 

"Acho que teria sido preferível que essa discussão não se tivesse travado. "O que penaliza a nossa vida pública é que temos (por culpa de todos e também da comunicação social) a tendência para nos concentrarmos na discussão dos nomes. Seria mais interessante associar essa discussão a um debate de projectos. Essa era a discussão que já se deveria estar a travar", afirmou. 

 Momentos depois, o líder socialista, ao sair da sala do grupo parlamentar, disse apenas aos jornalistas que "o PS apresentará as suas listas para as europeias no tempo adequado", acrescentando não ter "mais nada a dizer". 

 Francisco Assis recusou divulgar os termos do diálogo com António José Seguro, mas referiu haver "muita tendência em concentrarmo-nos em discutir os nomes" e que "era preferível entrar na questão substancial" que é o posicionamento do partido. 

Francisco Assis recusou dizer se está disposto a ser cabeça de lista. "Não vou fazer nenhuma consideração sobre a minha disponibilidade ou indisponibilidade para o Parlamento Europeu. Não vou alimentar essa polémica", reiterou perante a insistência dos jornalistas. 

Questionado sobre se mudou de opinião sobre a posição do PS em torno das europeias, depois da conversa de cerca de 30 minutos com o secretário-geral, Francisco Assis respondeu: "Não mudo assim facilmente de ideias em meia hora. Não mudei as minhas ideias". 

O deputado afirmou que o debate de substância "está a ser prejudicado pela discussão dos nomes". Por isso, acrescenta, "havia vantagem em resolver rapidamente as coisas".
 
"Perturba-me que em Portugal haja uma tendência para fulanizar a discussão política em detrimento da análise da substância", concluiu.