Torne-se perito

Afinal, o robô lunar Coelho de Jade ressuscitou

Horas depois de os responsáveis pela missão lunar chinesa o terem dado como perdido, o rover retomou o contacto com a Terra.

Um modelo de <i>Yutu</i>
Foto
O rover lunar chinês acordou, mas ainda se encontra em estado crítico Peter Parks/AFP (arquivo)

O veículo telecomandado Coelho de Jade, enviado pela China para a Lua há seis semanas, que não dera sinais de vida depois de ter sofrido uma anomalia mecânica, afinal só estava em coma e acabou por recuperar os sentidos.

“Acordou! Ao menos ainda está vivo e temos uma hipótese de o salvar”, declarou Pei Zhaoyu, porta-voz da missão lunar chinesa, citado pela agência noticiosa Nova China. A cadeia televisiva estatal CCTV confirmou por seu lado o despertar inesperado do rover lunar.

No fim de Janeiro, as autoridades chinesas tinham anunciado que aquele engenho todo-o-terreno, recheado de dispositivos electrónicos, tinha tido um problema mecânico devido ao “ambiente complicado da superfície lunar”.

"O Coelho de Jade tinha adormecido de forma anormal e receávamos que não recuperasse das temperaturas extremamente baixas da noite lunar”, explicou ainda Pei Zhaoyu.

Quarta-feira, a agência Notícias da China anunciava, num brevíssimo comunicado, que não tinha sido possível reparar o veículo motorizado para lhe permitir cumprir a sua missão. Mas horas mais tarde, o rover tornava a dar sinais de vida.

O Coelho de Jade ainda se encontra, porém, em estado crítico.

Sugerir correcção