Benfica-Sporting adiado devido ao mau tempo

O forte vento que se estava a fazer sentir em Lisboa fez cair no relvado detritos e peças provenientes da cobertura do Estádio da Luz. O jogo foi, provisoriamente, remarcado para terça-feira, às 20h15.

Fotogaleria
João Cordeiro
Fotogaleria
João Cordeiro
Fotogaleria
João Cordeiro
Fotogaleria
Funcionários do Benfica tentam apanhar os detritos que caíam da cobertura do estádio Patrícia de Melo Moreira/AFP
Fotogaleria
O relvado da Luz pejado com detritos vindos da cobertura Patrícia de Melo Moreira/AFP

As más condições atmosféricas que se abateram sobre Lisboa ao final da tarde deste domingo obrigaram a cancelar o jogo entre Benfica e Sporting, que tinha início agendado para as 18h.

"A Proteção Civil e os dois clubes chegaram a acordo para a não realização do encontro", foi anunciado aos microfones do Estádio da Luz, apelando à saída ordeira dos cerca de 50 mil adeptos presentes no recinto e relegando mais informações para mais tarde.

Alguns minutos após a decisão de adiar a partida entre o Benfica e o Sporting, o presidente da Liga de clubes anunciou que, em princípio, se as condições meteorológicas o permitirem, o encontro vai realizar-se na terça-feira, às 20h15. A última palavra, contudo, será da empresa Martifer, construtora da cobertura, que fará uma avaliação àquela infra-estrutura segunda-feira para perceber a dimensão dos danos causados pelo vento e as condições de segurança.

O início do encontro entre os "rivais" estava marcado para as 18h, mas as duas equipas, após recolherem aos balneários dos respectivos aquecimentos, nunca chegaram a regressar ao relvado, devido à queda de detritos de uma parte da cobertura que terá sido danificada pelo vento.

Durante o período de aquecimento das duas equipas, caíram no relvado alguns objectos, movidos pela força do vento e, já depois da hora marcada, alguns bombeiros, elementos da Protecção Civil e assistentes de recintos desportivos deslocaram-se para uma parte da estrutura da cobertura, numa altura em que voltaram a cair mais detritos no campo e nas bancadas. E foi já quando as bancadas já estavam praticamente vazias que caiu uma peça metálica com cerca de dois metros sobre algumas cadeiras.

No centro do terreno, já tinha sido retirada a moldura que enquadra os árbitros e os "capitães" das duas equipas, no arranque dos jogos, num dia em que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou 10 distritos em aviso vermelho devido à intensidade do vento, incluindo Lisboa.

De acordo com o número 2 do Artigo 25.º do Regulamento de Competições (RC) da Liga, "em qualquer outra circunstância ou nos casos de interrupção por casos fortuitos ou de força maior, o árbitro deverá aguardar durante um período máximo de 30 minutos", o que foi respeitado pelo madeirense Marco Ferreira.

O mesmo regulamento, no seu Artigo 22.º [sobre adiamentos devidos às alterações dos estádios e casos fortuitos], diz que, "quando, por causa fortuita ou de força maior, não se verifiquem as condições para que um jogo se inicie ou se conclua, este realizar-se-á ou completar-se-á no mesmo estádio, dentro das 30 horas seguintes", excepto se houver entendimento entre os clubes para nova data, um deles jogue nas competições europeias "na semana seguinte" ou caso tenham de ceder jogadores a selecções.

O Benfica, primeiro classificado com 40 pontos, recebia os "rivais" do Sporting, segundos colocados com menos dois, em jogo que vai ser arbitrado pelo madeirense Marco Ferreira.