Comité da ONU quer limitar paticipação de crianças portuguesas em touradas

Comité dos Direitos das Crianças não quer menores de seis anos a assistir a espectáculos com touros.

A ONU pede a Portugal que tome medidas legislativas
Foto
A ONU pede a Portugal que tome medidas legislativas Vítor Cid

O Comité dos Direitos das Crianças da ONU aconselha Portugal a criar legislação que restrinja a participação de crianças em touradas, quer como participantes quer como espectadores, mostrando preocupação com os efeitos na saúde física e mental dos menores.

"O comité está preocupado com o bem-estar físico e mental das crianças envolvidas em treino para touradas, bem como com o bem-estar mental e emocional das crianças enquanto espectadores que são expostos à violência das touradas", refere um relatório divulgado nesta quarta-feira por aquele organismo das Nações Unidas. Por isso, é recomendado que Portugal tome medidas legislativas para proteger todas as crianças envolvidas em touradas, "tendo em vista uma eventual proibição".

O comité sugere que uma das medidas seja a imposição de uma idade mínima de 12 anos para treino ou frequência de escolas de tauromaquia (actualmente não existe iadde mínima) e propõe ainda que se aumente o actual limite de seis anos para assistir a espectáculos com touros. "O comité também exorta o Estado a empreender medidas de sensibilização e consciencialização sobre a violência física e mental associada às touradas e o seu impacto nas crianças", refere o relatório hoje apresentado.

Esta questão sobre a participação das crianças em touradas ou escolas de tauromaquia foi apenas um dos aspectos analisados pelo Comité da ONU sobre a situação portuguesa no que respeita aos direitos das crianças. A próxima avaliação de Portugal será feita em Outubro de 2017.

Notícia corrigida ás 17h. A proposta do comité da ONU prevê o aumento do actual limite de idade (6 anos) para assistir a espectáculos com touros e não a imposição desse limite.