Pombas lançadas pela paz na Ucrânia atacadas por gaivota e corvo no Vaticano

Dezenas de milhares de pessoas viram a cena na Praça de São Pedro.

Fotogaleria
As pombas foram lançadas por crianças Alessandro Bianchi/REUTERS
Uma gaivota agarrou-se à cauda de uma das pombas
Fotogaleria
Uma gaivota agarrou-se à cauda de uma das pombas Alessandro Bianchi/REUTERS
Fotogaleria
REUTERS/Osservatore Romano

O Papa Francisco fez um apelo ao fim da violência e a um diálogo construtivo na Ucrânia na oração do Angelus de domingo. E depois duas crianças lançaram pombas brancas, símbolo da paz, da janela do Palácio Apostólico do Vaticano de onde falava o Papa – mas, mau prenúncio, uma foi logo atacada por uma gaivota, e outra por um corvo.

Dezenas de milhares de pessoas viram a gaivota agarrar-se à cauda de uma das pombas, enquanto o corvo negro bicava repetidamente outra. Do resto das pombas libertadas não se sabe qual foi a sorte - talvez tenham escapado ao ataque cerrado dos predadores dos céus de Roma.

Antes, o Papa Francisco tinha expressado a sua solidariedade com a família das pessoas que tinham sido vítimas da violência na Ucrânia.

“Estou próximo da Ucrânia na oração, em especial daqueles que perderam a vida nos dias recentes e das suas famílias”, tinha dito o Papa, evocando as três pessoas – seis, segundo a oposição – mortas em confrontos de manifestantes com a polícia na semana que se passou.