O primeiro livro de BD de Paulo Monteiro ganhou prémio em França

As 10 histórias que compõem o livro O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias conquistaram o Prix Sheriff D'Or 2013.

Fotogaleria
Página do livro "O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias" D.R.
Fotogaleria
Página do livro "O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias" D.R.
Fotogaleria
Página do livro "O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias" D.R.
Fotogaleria
Página do livro "O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias" D.R.
Fotogaleria
Capa do livro "O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias" D.R.

“Olá ! 'O Amor Infinito que te tenho' ganhou o Prix Sheriff D'Or 2013, em França !!! Estou muito feliz !!! Um abraço a todos !!!”. Estas foram as palavras que Paulo Monteiro escreveu na segunda-feira na sua página de Facebook após ter ganho o Prix Sheriff D’Or. O prémio foi atribuído pela livraria Espirit BD, de Clermont-Ferrand.

Este é o primeiro livro de banda desenhada do autor e escusado será dizer que ficou radiante, porque isso é mais do que perceptível pelo que escreveu.

Lançado em 2011 em Portugal pela editora Polvo, O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias fala do amor sob diferentes perspectivas, em 10 histórias criadas entre 2005 e 2010. Logo no ano de lançamento, o livro arrecadou os prémios de Melhor Álbum Português no Festival de Banda Desenhada Amadora e de Melhor Publicação Independente da nona edição dos Troféus Central Comics.

Editado em França em Junho, pela editora 6 Pieds Sous Terre, O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias teve críticas positivas em publicações como o Le Monde e a revista Les Inrocks.

Em declarações à Lusa, o autor de 46 anos, natural de Vila Nova de Gaia e que vive em Beja, explica que já tinha ficado contente com a nomeação pela imensidão que é o mercado francês de BD e acrescenta que estes prémios são seguidos “com muito interesse na imprensa francesa e pelos leitores”, sendo um trampolim para chegar a mais pessoas. Paulo Monteiro, que é também director da Bedeteca de Beja e do Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, confessou ainda numa entrevista à rádio regional Voz da Planície que ficou “incrédulo” por o prémio ter sido atribuído num país onde são editadas por ano mais de 7000 obras de BD.

De acordo com o autor, o livro tem lançamento agendado noutros países e a internacionalização só foi possível através de contactos feitos pelo autor, pela editora e pelo “passa a palavra” após a edição francesa.

Paulo Monteiro deve acabar no próximo mês o seu segundo livro, que será editado em 2016. O tema também vai abordar assuntos do coração, uma vez que conta a história de um “um homem que perde o pouco que tem face a uma paixão não recíproca”, explicou o autor ao PÚBLICO recentemente.

Para já o autor foi convidado a estar presente no maior festival do mundo nesta área - Festival Internacional de Banda Desenhada de Angoulême –, entre 30 de Janeiro e 2 de Fevereiro, onde vai assinar livros.

O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias está ainda nomeado para mais dois prémios franceses, o Prix Bulles de Cristal 2014, criado pela livraria Ange Bleu, e o Prix Lycéen de la Bd Midi-Pyrénées 2014, indicado pelos estudantes das escolas da região dos Pirinéus. Os vencedores em ambos os prémios vão ser conhecidos em Março.