Empate entre Nacional e Gil Vicente beneficia o Benfica

Com a igualdade entre madeirenses e gilistas, os “encarnados” garantem o apuramento para as meias-finais da Taça da Liga se derrotarem o Leixões.

O Gil Vicente de João de Deus voltou a empatar na prova
Foto
O Gil Vicente de João de Deus voltou a empatar na prova Nuno Ferreira Santos

O Nacional e o Gil Vicente empataram a dois golos em jogo da segunda jornada do Grupo D da Taça da Liga em futebol, resultado que pode ditar o afastamento das duas equipas da próxima fase da prova.

Danielson, com um "bis", anotou os tentos do Gil Vicente contra a sua ex-equipa, enquanto, da parte do Nacional, Djaniny e o reforço Reginaldo foram os autores dos golos.

O resultado deixa pouca margem de manobra para as duas equipas poderem marcar presença nas meias-finais, uma vez que o Benfica está em vantagem, bastando para isso que vença ainda hoje o Leixões.

Depois de se terem encontrado no passado domingo para a I Liga, madeirenses e gilistas protagonizaram desta feita uma partida com características diferentes, com as equipas menos apetrechadas, devido a algumas poupanças feitas pelos dois treinadores. Ainda assim, o Nacional aproveitou para estrear o reforço Reginaldo e o jovem Camacho, produto da formação do clube.

Na primeira meia hora de jogo, as equipas equivaleram-se, mas, a partir daí, os insulares assumiram as "despesas" da partida, criando várias oportunidades, a mais flagrante protagonizada pelo reforço Reginaldo, num golpe de cabeça que Caleb segurou com uma boa defesa.

Contudo, a insistência dos "alvinegros" surtiu efeito, aos 42 minutos, com um golo de Djaniny, num lance em que Sequeira cruzou e o cabo-verdiano correspondeu com uma cabeçada indefensável, batendo Caleb.

Na segunda parte, os gilistas entraram com a convicção de que poderiam fazer mais e o golo de Danielson, aos 47 minutos, confirmou a ambição dos "galos", correspondendo em pleno a um canto de Avto na esquerda.

A igualdade durou pouco, uma vez que o estreante Reginaldo colocou a sua equipa de novo em vantagem, aos 61 minutos, aproveitando bem um cruzamento, concluído com um remate colocado, que Caleb não conseguiu evitar.

Com o passar do tempo, a equipa de Manuel Machado foi acreditando na possibilidade de sair com nova vitória, mas o Gil Vicente não atirou a "toalha ao chão" e, aos 75 minutos, na cobrança de um livre, Ricardo Batista defendeu, mas a bola sobrou para Danielson, que desferiu um remate certeiro, colocando o jogo de novo empatado.

Jogo no Estádio da Madeira.
Nacional - Gil Vicente, 2-2.
Resultado ao intervalo: 1-0.
Marcador:
1-0, Djaniny, 42 minutos.
1-1, Danielson, 47.
2-1, Reginaldo, 61.
2-2, Danielson, 75.

Equipas:
- Nacional: Ricardo Batista, Zainadine, Nuno Campos, Diogo Coelho, Sequeira, Rafa, Jota, Claudemir (João Aurélio, 46) Camacho (Bruno Moura, 40), Djaniny (Lucas João, 72) e Reginaldo.
(Suplentes: Gottardi, João Aurélio, Candeias, Lucas João, Bruno Moura, Miguel Rodrigues e Aly Ghazal.)
- Gil Vicente: Caleb, Nélson Agra, Danielson, Pek's, Luís Martins (Vítor Vinha, 58), Leandro Pimenta, Luan, Luís Silva (Vítor Gonçalves, 65), Caetano (Paulinho, 46), Simy e Avto.
(Suplentes: Adriano, Gabriel, Vítor Vinha, Diogo Viana, Brito, Vítor Gonçalves e Paulinho.)

Árbitro: João Capela (Lisboa).
Acção disciplinar: cartão amarelo para Rafa (21), Simy (34), Luís Silva (63), Reginaldo (74), Vítor Gonçalves (86) e Nélson Agra (89).
Assistência: cerca de 150 espectadores.